O líder do partido Progressistas avalia que tem o que mostrar ao eleitorado e, por isso, aposta que tem chance de continuar na prefeitura

O prefeito de Porangatu, Pedro Fernandes, trocou o PSDB pelo Progressistas e acredita que, apesar de todas as dificuldades que um gestor municipal enfrenta, sobretudo por causa da crise econômica dos últimos anos, tem condições de ser reeleito. “Não sou um político arrogante e sou realista, mas sinto que os eleitores de Porangatu querem que eu fique mais quatro anos na prefeitura. Fiz e estou fazendo obras, cuido bem das pessoas da cidade. Portanto, avalio que mereço a chance de continuar governando o município.”

Pedro Fernandes frisa que está trabalhando na área de infraestrutura e saúde da cidade. “Estou reformando escolas e creches. Fazendo asfalto em vários bairros, com recursos próprios. Construindo pontes, só em junho foram duas.”

Pedro Fernandes, prefeito de Porangatu | Foto: Reprodução

O HCamp, o hospital de campanha para tratar de pacientes com Covid-19, foi reformado com recursos da prefeitura. “Gastamos, só com a instalação de oxigênio, quase 500 mil reais. Construímos ambientes para 22 leitos de UTI. Nós compramos quatro respiradores, o governo de Ronaldo Caiado enviou cinco e a associação dos hospitais particulares também remeteu cinco. Portanto, temos 14. Usamos 12 para o HCamp e dois para pacientes que não têm Covid. Nós temos quatro porangatuenses e três pessoas da região internados — num total de sete [os dados são do final de junho]. Ocorreram dois óbitos. Reformamos também o centro de especialidades e vamos transferir o atendimento que não é de Covid para a UPA.”

Pedro Fernandes frisa que a JBS deu uma contribuição de 1 milhões e 260 mil reais para a área de saúde e para o social de Porangatu. “Já chegou a primeira carreta com luvas, oxímetro, material de limpeza, 800 cestas básicas, máscaras. A empresa também vai doar quatro UTIs montadas. A JBS tem um curtume no município.”

Porangatu já conta com 200 quilômetros de rede de esgoto sanitário. “O Setor do Lago já está todo interligado. A rede já está funcionando. Há mais de sete mil ligações. Estamos concluindo um reator na lagoa da ETE (custo de mais de 2 milhões de reais). Ele faz a separação do material. O governador Ronaldo Caiado deu continuidade à obra do governo anterior, o que é muito positivo.”

O prefeito também comemora a instalação no município de uma empresa que produz biodiesel. “Trata-se da maior planta da América Latina. Um grupo de Erechim é responsável pelo empreendimento, que deve começar a funcionar já este ano. Vai produzir biodiesel a partir de óleo animal e vegetal. O projeto vai adquirir a matéria-prima na região. O município vai doar dez alqueires para a empresa montar a esmagadora e produzir óleo bruto. O empreendimento vai gerar vários empregos.”

Pedro Fernandes frisa que, dada sua “gestão empreendedora, Porangatu atraiu várias empresas, como Magazine Luiza, Lojas Gazim, Agroquímica, Caiado Pneus (do Espírito Santo), Tropical Pneus, Castrillon Distribuidora de Peças, Lojas Americanas, Lojas Mundial. O Supermercado Pacheco está construindo uma unidade na saída de Mutunópolis. O prédio da Adubos Araguaia está sendo construído. A cidade está em movimento, apesar da crise”.

A prefeitura construiu 650 casas. “A prefeitura entrou com a isenção de impostos, aporte de 2,5 milhões de reais e o mutuário paga cerca de 200 reais por mês.”

“Eu tenho o que mostrar e sinto que minha candidatura está encorpando”, sublinha Pedro Fernandes.