O prefeito Maguito Vilela vai abandonar a política

O peemedebista não vai disputar mandato de senador em 2018, o que aumenta a possibilidade de Daniel Vilela ser candidato a governador neste ano

O prefeito de Aparecida de Goiânia, Maguito Vilela (PMDB), está dando adeus à política, ao menos em termos de disputar eleições. Diferentemente de Iris Rezende, de 81 anos, que, se perder a eleição para governador de Goiás, deverá disputar mandato de prefeito de Goiânia, em 2016, Maguito assegura que vai abrir espaço para políticos mais jovens, como seu filho, o deputado estadual Daniel Vilela. Este é cotado para disputar o governo em 2018.

Numa entrevista aos jornalistas Welliton Carlos, Renato Dias, Ulisses Aesse e Helton Lenine, no programa “Goiás na Rede”, do DMTV, o prefeito disse que, ao final de seu mandato, em 2016, não disputará mais mandatos eletivos. Danyla Martins, do “Diário da Manhã”, sintetizando a entrevista, relata que Maguito frisou que vai participar da atividade política apenas como base de apoio. “Passei o bastão para ele [Daniel Vilela, candidato a deputado federal pelo PMDB]. Já tem experiência política, é jovem e pode representar” a “nova geração”.

Maguito era cotado para disputar mandato de senador em 2018. Porém, para abrir espaço para Daniel Vilela, está se aposentando.

Uma resposta para “O prefeito Maguito Vilela vai abandonar a política”

  1. Avatar Lalo disse:

    NÃO É BEM ASSIM…

    Aparecida de Goiânia, Goiás
    11 de julho de 2015 por goias24horas

    A família Vilela é mesmo do balacobaco: seus três membros mais importantes com atuação na política estadual estão sob o crivo de ações do Judiciário, do Ministério Público Federal e da Polícia Federal.

    Maguito Vilela, o pai e tio, prefeito de Aparecida, foi condenado pelo Tribunal de Justiça, por improbidade administrativa, e está inelegível por oito anos – incurso na Lei da Ficha Limpa, que proíbe o registro de candidaturas de políticos punidos por sentença judicial exarada por colegiado de juízes (caso de Maguito, que foi condenado pela 6ª Câmara Cível do TJ, composta por três desembargadores).

    Daniel Vilela, o filho, deputado federal pelo PMDB, é alvo do Ministério Público Federal, que entrou com denúncia na Justiça Eleitoral pedindo a cassação do seu mandato. É que o pimpolho embolsou uma polpuda doação de R$ 500 mil reais de uma empresa concessionária de serviços de limpeza em Aparecida, o que é proibido pela legislação eleitoral.

    Leandro Vilela, o sobrinho, ex-deputado federal e pré-candidato do PMDB a prefeito de Jataí, é aquele… sim, aquele, lembram-se?, que foi fotografado em um almoço com a bela pastinha Luciane Hoepers, em um restaurante em Brasília, durante a investigação da Polícia Federal sobre um esquema de desvios de recursos de fundos de pensão municipais. No mesmo inquérito, denominado Operação Miqueias, aparece também o primo Daniel Vilela, outro que foi flagrado no tal almoço e em tratativas sobre as peripécias da garota pela qual os peemedebistas ficaram enlouquecidos.

    A família Vilela é mesmo do balacobaco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.