A reportagem política de “O Popular” é tão provinciana que não soube perceber que, ao contrário de vários políticos, o governador Marconi Perillo, do PSDB, saltou o Rio Paranaíba e se tornou um verdadeiro player político nacional. Não é preciso gostar do tucano, mas não se deve esconder a realidade.

“O Popular”, jornal sério que é, de uma história amplamente positiva, precisa, mesmo não gostando dele, ouvir o governador, expor suas ideias. Do jeito que está, o jornal impede que seus leitores saibam aquilo que os leitores da “Veja”, da “Folha de S. Paulo”, de “O Globo”, de “O Estado de S. Paulo” e da “IstoÉ” já estão sabendo: Marconi Perillo é um político que articula de Norte a Sul do país.

No final de semana, o governador de Goiás estará nas páginas do “Estadão”. Recentemente, foi ouvido longamente pela “Veja” e pela “IstoÉ”. Será que, um dia, “O Popular” saltará o Paranaíba para acompanhar seus políticos nacionais, como Marconi Perillo? Talvez. Afinal, o homem foi à Lua. Há quantos meses ou anos, o jornal não envia um repórter a Brasília e a São Paulo?