O deputado José Nelto diz que Iris Rezende deve promover a liquidação da Comurg

“A companhia é um antro de corrupção e é preciso fazer mudanças na Seplan e na Amma”

Arquivo

Arquivo

O deputado estadual José Nelto, do PMDB, não tem papas na língua. “Sou partidário, mas também independente. Falo como representante da sociedade civil”, afirma. “Sempre digo em alto e bom som que, ao assumir a Prefeitura de Goiânia, em 1º de janeiro de 2017, uma das primeiras medidas de Iris, senão a primeira, deve ser a liquidação da Comurg. Vou conversar com ele a respeito disso. A companhia se tornou um imenso cabidão de empregos, com alguns funcionários, improdutivos, recebendo altos salários. Tornou-se uma espécie de ‘puxadinho’ de alguns vereadores — cada um tem seu naco de poder lá dentro, à custa do Erário e da sociedade.”

José Nelto diz que, se fosse eficiente, a Comurg deveria ser mantida. “Mas, além de ineficiente, é um antro de corrupção. O dinheiro público entra lá e desaparece, dado o desperdício. A companhia dá um prejuízo enorme para o município.”

O parlamentar vai propor a reforma da Secretaria de Planejamento e Habitação. “Lá, posso atestar, se tornou um ‘ninho de cobras’. Obter um alvará de construção demora até um ano. Sabe-se que a corrupção impera na Seplan. É grave.”

Sobre conflito recente com o secretário de Planejamento e Habitação, Sebastião Ferreira Leite, o Juruna, José Nelto é taxativo: “Juruna é o chefe do ‘laranjal’ do sistema imobiliário podre de Goiânia. Ele advoga ou advogou para Lourival Louza, por exemplo”.

A Agência Municipal de Meio Ambiente (Amma) também é alvo de críticas de José Nelto. “Lá prevalece um sistema viciado. Será preciso reestruturá-la.”

O deputado sugere que Iris Rezende não caia no “conto do vigário” das subprefeituras. “Num momento em que se precisa economizar, a criação de subprefeituras só vai aumentar a gastança do setor público, pois exigirá, inclusive, a contratação de mais servidores. O que se precisa é de uma prefeitura 24 horas. Ana Paula Rezende, filha do prefeito eleito, sugere, com razão, que a prefeitura preste serviços de qualidade por meio da internet, inclusive nas redes sociais.”

Afiado, José Nelto diz que o deputado Luis Cesar Bueno, do PT, não está na mesma sintonia do país. “O petista vive fora da realidade. Ele não percebe que há um descompasso entre o que o PT pensa e o que o brasileiro pensa e quer. A próxima edição do ‘Dicionário Aurélio’ deveria trazer os verbetes ‘PT’ e ‘petismo’ como sinônimos de ‘corrupção’. O presidente Michel Temer está tentando organizar a bagunça deixada pelo PT de Lula da Silva e Dilma Rousseff.”

Ao saber que Iris Araújo estaria alfinetando-o em conversas reservadas, José Nelto contra-ataca: “Não sei por que está fazendo isto, pois trabalhei no primeiro e no segundo turno da campanha de Iris Rezende”. Informado de que o médico Paulo Rassi deverá ser indicado para a Secretaria de Saúde, o deputado contrapõe: “Nada tenho contra o médico. Mas sugiro que Iris coloque um gestor experimentado, não um médico, na Saúde”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.