Em resposta à nota “Se Câmara aprovar, ex-prefeito de Morrinhos fica sem disputar eleição até 2028”, publicada na sexta-feira, 11, o ex-prefeito de Morrinhos Rogério Troncoso (sem partido) esclareceu que a informação pode gerar confusão.

A matéria dizia que o balanço de 2018, de sua gestão, havia sido rejeitado pelo Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) de Goiás – como, de fato, foi –, com o acórdão tendo transitado em julgado, o que no entanto não aconteceu.

Pelo contrário, segundo Troncoso informou – e algo que pode ser comprovado acessando o processo nº 6961/2022, pelo portal eletrônico do TCM – , o recurso contra a decisão do acórdão foi impetrado em tempo hábil. “Entramos com recurso de revisão em junho, dentro do prazo de admissibilidade, e o processo vai ser reanalisado pelo tribunal. Não há nenhum parecer final.”

Então, até uma eventual inelegibilidade do prefeito há de se trilhar um longo caminho ainda: é preciso que o recurso seja negado no TCM e, depois, sua situação política ainda seria definida pelos vereadores, com a Câmara do município podendo derrubar a decisão do tribunal.

Rogério Troncoso, que já foi prefeito de Morrinhos por quatro mandatos (de 1993 a 1996, de 2005 a 2008 e de 2013 a 2020), tem convite para se filiar ao MDB. Seu último partido foi o PTB.