Morre procurador-chefe da Operação Lava Jato em Curitiba. Tinha 45 anos

Alessandro José Fernandes de Oliveira havia substituído o procurador Deltan Dallagnol. MPF elogia coragem e honradez

O chefe da força-tarefa da Operação Lava Jato em Curitiba, o procurador da República Alessandro José Fernandes de Oliveira, morreu na quinta-feira, 20, aos 45 anos. A família não divulgou a causa da morte.

Alessandro José Fernandes de Oliveira: morte aos 45 anos | Foto: Reprodução

Em setembro de 2020, Alessandro Oliveira assumiu o cargo em substituição ao procurador Deltan Dallagnol. Era considerado moderado, dedicado e dono de amplo conhecimento jurídico.

Alessandro Oliveira havia trabalhado como procurador em Marabá, em 2004, quando começou a carreira no Ministério Público Federal. Ele também trabalhou em Foz do Iguaçu e Paranaguá. Em 2013, começou a trabalhar em Curitiba. O procurador teve atuação forte nas áreas eleitoral e penitenciária, além de no combate à corrupção. Estava na Lava Jato desde 2019.

“Alessandro deixa ao Ministério Público Federal um legado de coragem e honradez, que servirá de guia a iluminar os que, como ele, dedicam a vida à missão constitucional de ‘promover a realização da justiça, a bem da sociedade e defesa do Estado Democrático de Direito’”, afirma nota do Ministério Público Federal (MPF).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.