Ministério Público denuncia dois ex-governadores do Tocantins por suspeita de corrupção

Siqueira Campos e Sandoval Cardoso devem responder ação na Justiça Federal. Há denúncia contra Eduardo Siqueira Campos e Wilmar de Oliveira Bastos

O repórter Aguirre Talento publicou a reportagem “MPF denuncia dois ex-governadores do Tocantins por desvio em esquema milionário” na edição de segunda-feira, 16, de “O Globo”. Os políticos são José Wilson Siqueira Campos e Sandoval Cardoso.

Sandoval Cardoso e Siqueira Campos: denunciados pelo Ministério Público Federal | Foto: Reprodução

O Ministério Público Federal denunciou Siqueira Campos e Sandoval Cardoso na quinta-feira, 12. O esquema envolve pagamentos de propina e fraudes em contratos públicos nas gestões dos dois ex-governadores. Os desvios chegam a 35 milhões de reais e foram feitos entre 2013 e 2016. A denúncia foi feita pelos procuradores Daniel Luz Martin de Carvalho, José Ricardo Teixeira Alves e Rafael Paula Parreira Costa, da Procuradoria da República no Estado do Tocantins.

“O Globo” informa que a Operação Ápia descobriu “a existência de uma organização criminosa no Estado para desviar recursos públicos oriundos de financiamentos contraídos com bancos públicos e entidades internacionais. O núcleo político, segundo o MPF, era formado pelos ex-governadores Sandoval Cardoso e Siqueira Campos e pelo filho deste, o hoje deputado estadual Eduardo Siqueira Campos (DEM), que era secretário de Relações Institucionais do governo do pai e já foi senador”.

Wilmar de Oliveira Bastos, empresário: denunciado pelo Ministério Público Federal | Foto: Reprodução

O MPF aponta como pivô do esquema de desvios de dinheiro público o empresário Wilmar de Oliveira Bastos, da empresa de engenharia EHL, “que teria se beneficiado das fraudes”. “O MPF cita diversas obras de pavimentação e conservação de rodovias estaduais como alvos das fraudes e desvios de recursos.”

O MPF denunciou Sandoval Cardoso e Siqueira Campos por peculato, corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Wilmar de Oliveira Bastos foi denunciado por corrupção ativa e lavagem de dinheiro. “Caberá à Justiça Federal do Tocantins decidir se os torna réus e abre a ação penal.”

Outro lado

Eduardo Siqueira Campos não se pronunciou porque não teve acesso aos autos. Sandoval Cardoso disse a mesma coisa, mas acrescentou que a investigação, que existe há quatro anos, não apresenta provas contra ele. Wilmar de Oliveira Bastos e Siqueira Campos não se pronunciaram.

Eduardo Siqueira Campos

Eduardo Siqueira Campos: deputado e sua família tiveram voos bancados por empresário | Fernando Leite/Jornal Opção

O Ministério Público Federal descobriu, examinando conversas de WhatsApp entre Eduardo Siqueira Campos e o empresário Wilmar de Oliveira Bastos, que a relação entre os dois eram bem próxima.

“To passando por um constrangimento grande hoje perante o Pedro Roriz a quem devo cem mil (…). Estou recorrendo a quem posso, uma vez que ele me deixou perto da humilhação”, lamenta Eduardo ao empresário. Wilmar de Oliveira Bastos indaga: “Posso ligar para ele?”. Eduardo redargue: “Se for para pagar, sim”.

Em seguida, Eduardo Siqueira Campos pergunta: “Wilmar, desculpa, vc consegue pagar?”. O empresário diz que sim: “Vou assumir, Eduardo”.

Noutra conversa, Sandoval Cardoso, quando era governador, chama Wilmar de Oliveira Bastos de “sócio’.

O MPF acrescenta que Wilmar de Oliveira Bastos bancou voos de avião para Eduardo Siqueira Campos e seus familiares para Porto Seguro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.