MBL e Vem Pra Rua Goiás convocam goianienses a participar de protesto contra a corrupção

Divulgação

Divulgação

“Você é brasileiro? Brasileiro mesmo?” Com este apelo, o movimento Vem Pra Rua convoca os moradores de Goiânia a participarem de um ato nacional promovido por ele e pelo Movimento Brasil Livre (MBL) às 15 horas de domingo, 4, contra “os corruptos do Congresso Nacional”. A concentração está marcada para a porta da Superintendência da Polícia Federal, em frente ao Parque Areião, em frente ao campo de futebol do Goiás Esporte Clube.

“PMDB, PSDB, PT, DEM, PQP, não importa o partido, todos querem aprovar uma anistia para os crimes que cometeram”, diz o Vem Pra Rua no convite para a manifestação. Vem Pra Rua e MBL dizem que “serão os bandidos se absolvendo” ao gerarem um clima de revanchismo contra o Judiciário e o Ministério Público Federal, principais algozes de políticos investigados e julgados por crimes apurados pela Operação Lava Jato.

Após reação de promotores, procuradores e juízes contra a aprovação da alteração da proposta de se criar dez medidas contra a corrupção (Projeto de Lei número 4.850) com a inclusão do abuso de autoridade a magistrados e membros do Ministério Público, os movimentos Vem Pra Rua e MBL convocaram a manifestação em Goiânia, que acontecerá no mesmo dia em que cerca de 120 municípios brasileiros se posicionarão contra a tentativa do Congresso de, segundo os movimentos, decretar o fim da Lava Jato.

“Não importa se você é de direita, de esquerda ou de centro. Não haverá mais Brasil se aprovarem esta porcaria. Então pare tudo o que você está fazendo e repasse esta mensagem para todos os seus amigos. Urgente! Não adianta ficar em casa reclamando. Precisamos lotar as ruas!”, afirma a convocação.

A alteração feita pela Câmara dos Deputados, com a tentativa frustrada de votação em caráter de urgência na última semana por parte de alguns senadores, revoltou parte da população, que diz ter se sentido traída pelos políticos que ocupam mandatos eletivos. Os movimentos cobram a aprovação da proposta inicial das dez medidas contra a corrupção sem emendas, a saída do senador Renan Calheiros (PMDB-AL) da presidência do Senado e o fim dos privilégios garantidos a políticos.

A manifestação também servirá de ato em apoio à Operação Lava Jato e ao juiz Sergio Moro.

Na semana passada, começou a pintar uma saia-justa entre militantes do VPR e do MBL. Alguns integrantes do primeiro sugerem que o MBL é financiado pelo PSDB, sobretudo, e pelo DEM. A professora de Direito Cláudia Helena, por exemplo, desconfia da isenção do MBL. Mas líderes do MBL, como Ulysses Remy, garantem que isto é papo furado. É provável que a origem da disputa é a luta pela hegemonia nas manifestações.

Um fenômeno curioso é que somente a esquerda conseguia pôr multidões nas ruas. PSDB e DEM, partidos de cúpulas, nunca tiveram contatos com movimentos sociais — quase todos controlados pelo PT — e, por isso, não conseguem mobilizar a sociedade. O MBL e o VPR, com táticas modernas de comunicação na internet e aparente independência política, conseguem pôr as pessoas nas ruas.

Uma resposta para “MBL e Vem Pra Rua Goiás convocam goianienses a participar de protesto contra a corrupção”

  1. Avatar Souza Edi disse:

    Os brasileiros estão reféns de um sistema político falido, controlado por verdadeiras facções criminosas…Se não pararem este país imediatamente e exigirem o fim deste sistema, pagarão o peço da roubalheira pela eternidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.