Rainha deposta, rei posto. É assim em qualquer lugar do mundo, desde sempre. Em Rio Verde não é nem será diferente.

A deputada federal Marussa Boldrin deixou a presidência da comissão provisória do MDB em Rio Verde. O principal motivo é que a parlamentar não apoia candidatos a prefeito do MDB nas três cidades mais emblemáticas do Sudoeste goiano — Rio Verde (Wellington Carrijo), Jataí (Humberto Machado) e Mineiros (Aleomar Rezende).

Em Rio Verde, Marussa Boldrin articula com Osvaldo Fonseca Júnior, do Republicanos (a caminho do PSD, de acordo com aliados do senador Vanderlan Cardoso), e com Lissauer Vieira, do PL. Em Mineiros, apoia Flávia Vilela, do PL. Em Jataí está com Geneilton Assis, que deve ser apoiado pelo PL.

A tese dos emedebistas do Sudoeste — a rebelião contra a deputada não ocorre apenas em Rio Verde — é que político que está na presidência do MDB tem de apoiar candidatos do MDB. “Não se deve usar a estrutura do partido contra os membros do partido”, postula um político de Rio Verde. “É um contrassenso e uma prova contundente de infidelidade partidária.”

Com Marussa Boldrin fora — e agora ela tem de lutar para manter o mandato (corre o risco de perdê-lo para Humberto Teófilo) —, o MDB estadual deve indicar o deputado estadual Lucas do Vale para a presidência do partido em Rio Verde.

Manuel Cearense e o presidente estadual do MDB em Goiás, Daniel Vilela | Foto: Divulgação do MDB

Deputado atuante na Assembleia Legislativa de Goiás, com excelente relacionamento com o governador Ronaldo Caiado, Lucas do Vale deve ser candidato a deputado federal em 2026, daqui a dois anos e sete meses. Dado o prestígio de seu grupo político, tende a ser um campeão de votos no Estado (para deputado estadual, foi o segundo mais votado).

Na Assembleia Legislativa comenta-se que, com Lucas do Vale na presidência do MDB, a tendência é que Manuel Cearense seja indicado para vice. No momento, como vice-presidente estadual, o cearense que se tornou goiano trabalha, dia e noite, na reestruturação do MDB em todo o Sudoeste. Aliados, dado o fato de o político circular tanto pelas cidades, chegam a perguntar se ele dorme.

Com a retomada do controle do MDB, o candidato do partido a prefeito de Rio Verde está confirmado: será Wellington Carrijo, que conta com o apoio do prefeito Paulo do Vale (União Brasil) e de Lucas do Vale. (E.F.B.)