Listão dos municípios de Goiás que poderão deixar de existir se projeto de Bolsonaro for aprovado

O projeto do governo federal será muito difícil de ser aprovado. Goiás perderia mais de 90 municípios

Goiás tem 246 municípios, mas, se perder 94 (ou 96), ficará com 152. O presidente Jair Bolsonaro planeja que cidades com menos 5 mil habitantes e sem arrecadação própria devem ser incorporadas a outras cidades. O objetivo é que o custo dos municípios seja mais baixo para a sociedade.

Será fácil? Pode até não ser impossível, mas será muito difícil a aprovação da mudança. Há cidades que, embora tenham menos de 5 mil habitantes, são históricas e será difícil acoplá-las a outras cidades.

O governo deve usar o Censo do IBGE na definição da população. Haverá problemas e debates infindáveis e inflamáveis. Veja-se o caso de Baliza. A rigor, o IBGE avalia que sua população estimada para 2019 será — ou já é — de 5.138 habitantes. Noutras palavras, o município não será incorporado a outro. Entretanto, e se a população estimada não for alcançada? O IBGE faria outro Censo, de imediato, para verificar se os valores estimados foram confirmados — e não apenas a respeito de Baliza?

No caso de fusão de municípios haverá outro problema: serão criados outros nomes ou as populações de duas (ou mais) cidades fariam eleições para definir qual nome será mantido?

Lista dos 94 município de Goiás possivelmente incorporáveis

1 — Divinópolis de Goiás  4.804 pessoas

2 — Santo Antônio da Barra             4.821

3 —Rianápolis                4.801

4 — Itaguari                   4.676

5 — Turvânia                 4.598

6 — Itajá     4 605

7 — Montividiu do Norte       4 449

8 — Novo Planalto        4 445

9 — Mossâmedes 4 377

10 — Rio Quente          4 371

11 — Matrinchã   4 366

12 — Formoso     4 325

13 — Bonópolis   4 316

14 — Aporé          4 163

15 — São Miguel do Passa Quatro   4 032

16 — Portelândia 4 000

17 — Guarani de Goiás 3 940

18 — Porteirão    3 830

19 — Varjão         3 816

20 — Santa Isabel 3 803

21 — Ouro Verde de Goiás    3 797

22 — Mutunópolis         3 793

23 — Amaralina   3 778

24 — Caldazinha  3 759

25 — Gameleira de Goiás       3 753

26 — Heitoraí      3 714

27 — Edealina      3 710

28 — Brazabrantes         3 659

29 — Campinaçu 3 649

30 — Hidrolina    3 622

31 — Campestre de Goiás      3 610

32 — Palminópolis        3 589

33 — Araçu          3 560

34 — Taquaral de Goiás         3 537

35 — Trombas     3 501

36 — Cromínia    3 500

37 — Castelândia 3 464

38 — Palestina de Goiás         3 460

39 — Santa Tereza de Goiás  3 431

40 — Teresina de Goiás          3 416

41 — Colinas do Sul      3 404

42 — Santa Rita do Novo Destino   3 331

43 — Damianópolis       3 315

44 — Buritinópolis         3 302

45 — Nova Roma          3 293

46 — Estrela do Norte  3 286

47 — Professor Jamil     3 243

48 — Amorinópolis        3 185

49 — Aurilândia   3 184

50 — Perolândia  3 116

51 — Urutaí         3 078

52 — Novo Brasil          2 985

53 — Sítio d’Abadia       2 977

54 — Cristianópolis       2 968

55 — Damolândia          2 923

56 — Nova Iguaçu de Goiás   2 923

57 — Jaupaci        2 898

58 — Ipiranga de Goiás 2 893

59 — Santa Cruz de Goiás      2 892

60 — Cumari        2 871

61 — Uirapuru     2 868

62 — Três Ranchos       2 837

63 — Israelândia  2 815

64 — Arenópolis  2 689

65 — Panamá       2 627

66 — Mimoso de Goiás 2 612

67 — Adelândia    2 517

68 — Buriti de Goiás     2 501

69 — Diorama     2 488

70 — Aparecida do Rio Doce 2 474

71 — Jesúpolis     2 474

72 — Campos Verdes   2 459

73 — Avelinópolis          2 425

74 — Ivolândia     2 406

75 — Santa Rosa de Goiás      2 388

76 — Palmelo       2 380

77 — Mairipotaba          2 373

78 — Córrego do Ouro 2 364

79 — Nova América      2 346

80 — Pilar de Goiás      2 314

81 — Morro Agudo de Goiás 2 264

82 — Marzagão    2 223

83 — Nova Aurora        2 199

84 — Davinópolis          2 094

85 — Guaraíta      2 041

86 — São Patrício          2 035

87 — Aloândia      2 005

88 — Água Limpa          1 872

89 — Guarinos     1 852

90 — Moiporá      1 557

91 — Lagoa Santa         1 555

92 — São João da Paraúna      1 417

93 — Cachoeira de Goiás       1 361

94 — Anhanguera          1 137

30 respostas para “Listão dos municípios de Goiás que poderão deixar de existir se projeto de Bolsonaro for aprovado”

  1. andre karoll de queiroz disse:

    o presidente tem q procurar e uma forma de gerar mais emprego p os brasileiro nê mexer com coisa q já esta feita a anos não . cada dia q passa procurando desviar o foco de coisas q precisam ser resolvidas com urgência. vai trabalhar p os mais humildes bolsonaro vc ganho foi p isso e não p mexer com a geografia regional dos municípios de goias não

  2. Paulo Mattos disse:

    De fato deixariamos de ter 90 prefeitos,90 vices e os vereadores que em media são no minimo cinco em cada um….450 mais ou menos fora assessores….enfim tem que voltar a ser distritos e desmamar essas pessoas que hoje só ganham e nada fazem para o crescimento do País.

  3. Romilda Maria Simões Silvia disse:

    Se não possuiem sustentabilidade, seria gastos desnecessários, com legislativos q é fica oneroso para um município, acho q um município com 12.000 habitantes já seria suficientemente 4 vereadores. Porque uma câmara necessita de seus funcionários.

  4. EDUARDO YABAGATA disse:

    Seria uma economia muito grande …. O duro é passar, mas se passar é muito bom.

  5. marcos paulo disse:

    O nome e facil a cidade que tiver menos que vai virar vilarejo

  6. Guiomar disse:

    Acho ideia de “extinção do nome de município “ de algumas cidades pertinentes. Porém não há necessidade de perder e/ou criar outro nome devido a a inclusão em outro município…

  7. Divino Carlos Fonseca disse:

    Isso será o melhor a ser feito… Excelente idéia!!!

  8. Orlando disse:

    Continuam com o mesmo nome. Perdem o título de município e passam a Distrito.
    Foi uma das melhores ideias sobre o tema até hoje.
    Põe para fora bandos de vagabundos que nada fazem pelo município. Pelegos inúteis.

  9. Joao I. Marques disse:

    Parabéns para o criador desta ideia, a economia para o país vai ser muito grande, economia com Prefeito, Vereadores e muitas outras despesas se for o Presidente parabéns Bolsonaro

  10. Eliezer disse:

    Falou em economia para a sociedade, tem meu apoio.

  11. rafael correa fonseca disse:

    Nao precisa de outro nome. Vejo o caso de São Jose de Bandeirantes, sempre foi distrito de Nova Crixas e nunca teve problema para se referir a tal lugar.

  12. Adão disse:

    Vários fatores devem ser observados. A identidade do município, desmanche de infraestrutura dos três poderes, alterações de dados de referência de naturalidade nos documentos pessoais e de concessionárias, tipo Enel e Saneago, escolas, ou seja, serão muito ajustes.

  13. ARNALDO DOMINGOS GATTAI disse:

    NO BRASIL SE DISSER QUE QUEM TIVER 10 FILHOS GANHA UM SALARIO CADA UM VAI TER QUEM VAI ADOTAR DE OUTROS PAISES PARA GANHAR 5000 AINDA É POUSO TERIA QUE TER 20>000 AI AINDA VA LA E VEREADOR NÃO TEM SALARIO E SIM DESCONTO NO SEU IMOVEL

  14. Adão disse:

    Vários fatores devem ser observados. A identidade do município, desmanche de infraestrutura dos três poderes, alterações de dados de referência de naturalidade nós documentos pessoais e de concessionárias, tipo Enel e Saneago, escolas, ou seja, será um complexo de ajustes.

  15. Emerson Figueira disse:

    Poderia só acabar com a remuneração dos vereadores nesses municípios que já seria uma grande coisa.

  16. Marcos R Oliveira disse:

    Esse número de pessoas mantém prefeitos e vereadores e todo uma estrutura de uma cidade… Isso é um absurdo.

  17. Lucius Cavalcante Ferreti disse:

    1254 cidades a menos
    Menos 1254 prefeitos
    -1254 vices prefeitos
    – 11 mil vereadores e -10 mil secretários. Gostei????

  18. ADMILSON GRANCIERI disse:

    Só de vereadores, prefeitos, secretários, e afins será uma econômia considerável….!

  19. Sanaro disse:

    Já passou… Falta somente o congresso chancelar.

  20. Luiz Vital Lelis Ferreira disse:

    Apesar do descontentamento de alugns, eu vejo com bons olhos está proposta. Imaginem a economia que trará ao País.
    Serão menos cargos políticos, como prefeitos, secretariado, vereadores etc. Sem contar que diversos municípios não tem vida própria . Há sim, interesses políticos e/ou politiqueiros por traz dessas emancipações.

  21. Celso Garcia disse:

    Achei ótimo a ideia, trará grande economia para o país é uma boa mudança cultural de emprego

  22. Luciano disse:

    Concordo plenamente . Tem que acabar com esses municípios mesmo

  23. WATSON disse:

    Seriam menos gastos com a prefeitura de municípios com pouca população. Otimizaria a integração desses micro municípios à rede nacional e a hierarquia urbana. Eu acho uma ideia plausível.

  24. ANTONIO PEREIRA DA SILVA disse:

    Nossa isso seria um sonho,ser aprovado melhor projeto do presidente,tem vários municípios pelo o Brasil que só da despesas aos cofres públicos!!(E outra vai diminuir muitos os roubos do dinheiro público)

  25. Roberto da Costa disse:

    Deveria ser para.municioios com menos de 20 mil, ou 30 mil habitantes. Mas para o começo do processo está bom. Dinheiro que sangra do povo para esses pseudo municípios.

  26. Bruno disse:

    Muito Boa essa atitude do governo, só assim liberta a população dessa corja de petralhas

  27. Waleria fabiani B R conceição disse:

    Eu concordo em anexar estas pequenas cidades, povoado à cidades maiores, pois a arrecadação aumenta e quando a cidadela alcançar autonomia, populacional ou de arrecadação se torne independente novamente. A economia de gastos com prefeito, vereadores nas cidades pequenas acarretaria verba a mais para saude educação.

  28. DUANI MACIEL DE QUEIROZ disse:

    Na minha opinião a intenção de economizar é ótima. Porém, para se determinar se um município deixará de existir/agrupar-se com o município mais próximo tem que ser via uma análise computacional e inteligente. Por exemplo: analisar no mínimo os seguintes dados: POPULAÇÃO, TERRITÓRIO, ARRECADAÇÃO (própria), DESPESAS, REPASSES (da União), (e com isso, o SALDO), DISTÂNCIA em Km do município (maior) mais próximo, (mesmo que este município também for pequeno, pois 02 ou mais municípios pequenos que não atendam ao critério POPULAÇÃO, por exemplo, poderiam juntarem-se num só, conforme a distância, etc). Fazer várias simulações e análises individuais por estado. Pode ser que tenha município(s) que não atendam ao critério POPULAÇÃO>5mil, mas ARRECADAÇÃO>DESPESAS (SALDO) então esse município não seria cortado e poderia ser polo do município vizinho que não atenderia a nenhum critério. Analisar também POPULAÇÃO>5mil E que tenham um SALDO negativo, (mas avaliar seu potencial de torná-lo positivo em curto e médio prazo), ETC… Como resultado, municípios extintos e mais distantes de seu polo administrativos devem ter uma estrutura mínima para atendimento público mais urgente, como se fosse uma sub prefeitura, por exemplo. Enfim, precisa-se de uma análise e uma reforma urgente. Precisa-se agir com inteligência!

  29. Danilo disse:

    Esse povo todo ir pra capital cassar emprego

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.