Lista dos secretários de Iris Rezende que devem assumir no dia 1º de janeiro

O núcleo duro do governo já está definido. O que falta é divulgar em quais secretarias os principais nomes vão ficar

12121

Arquivo

O prefeito eleito de Goiânia, Iris Rezende (PMDB), revelou aos aliados mais próximos que não vai nomear todo o secretariado nos primeiros dias de janeiro. Deve indicar os secretários principais e, em seguida, vai escolhendo, com os líderes dos partidos que o bancaram na campanha, os secretários secundários. Abaixo, listamos nomes que deverão fazer parte da equipe do gestor peemedebista. As fontes, todas iristas, sugerem que os nomes, com possibilidade de algumas mudanças e surpresas, são os apontados. O que pode mudar são os cargos que as pessoas vão ocupar. Nailton Oliveira, Eduardo Zaratz, Márcia Carvalho, Jossivani Oliveira devem ocupar assessorias especiais ou diretorias. O chamado núcleo duro terá Agenor Mariano, Lívio Luciano (se não for para a Assembleia) e Samuel Belchior. Ana Paula Rezende, filha de Iris Rezende, não terá cargo oficial, mas funcionará como uma secretária sem pasta, com o objetivo de contribuir para modernizar a prefeitura, sobretudo na área tecnológica.

Administração — Fala-se que Iris Rezende não quer repetir secretários nos cargos. Agenor Mariano foi secretário de Administração na gestão anterior, então agora poderia ir para a Secretaria de Governo. Sublinhe-se que o decano peemedebista apreciou seu trabalho como administrador.

Chefia do Gabinete — Paulo Ortegal é o nome tido como inquestionável. Pule de dez.

Ciência e Tecnologia — Joel Santana Braga é cotado para o cargo.

Comunicação — Há dois nomes cotados: Filemon Pereira (bancado por Ana Paula Rezende, filha de Iris Rezende) e Urias Júnior (que trabalhou na campanha).

Comurg — Se depender de Iris Araújo, o nome será o de Samuel Belchior. Porque, estando lá, pode bancá-la para deputada federal ou senadora em 2018. Osmando Pires, que já dirigiu a companhia, é o segundo nome mais mencionado.

Educação — O nome preferido de Iris Rezende é o do ex-reitor da Universidade Federal de Goiás Edward Madureira. Se este não aceitar, Joel Santana Braga, indicado pelo senador Ronaldo Caiado (DEM), pode se tornar o secretário. Frise-se que o ministro da Educação, Mendonça Filho, é do DEM.

Finanças — Os dois nomes mais cotados são Dário Campos (teria dito que, recém-aposentado do cargo de auditor da prefeitura, não se empolga com o cargo) e Lívio Luciano (fica fora do secretariado unicamente se for para a Assembleia Legislativa).

Governo — Agenor Mariano, chamado de “primeiro-ministro” pelos iristas, é cotado para o cargo. Porque é um articulador hábil. Frise-se que Samuel Belchior, no momento, tem cumprido mais o papel de articulador político.

Saúde — Paulo Daher, eleito vereador pelo DEM, é o nome mais cotado. O segundo é Silvio Fernandes, do DEM. O nome do auditor Oséias Pacheco, embora não seja da área de saúde, tem sido mencionado.

Secretaria de Obras — Mauro Miranda tem sido citado. Mas iristas dizem que está sumido do escritório de Iris Rezende.

Turismo — Fernando Meirelles, do PTC. É irmão do deputado Cláudio Meirelles.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.