Justiça manda soltar o ex-senador Gim Argello

O petebista de Brasília começou a pagar multa de 7,3 milhões de reais e foi beneficiado por indulto

Gim Argello foi liberado pela Justiça por ter cumprido parte da pena e ter começado a pagar parte da multa de 7,3 milhões de reais | Foto: Rafaela Felicciano/Metrópoles

O ex-senador Gim Argello (PTB), de Brasília, foi liberado pela Justiça Federal na sexta-feira, 14. Ele estava preso em Curitiba.

Gim Argello havia sido condenado a 11 anos e oito meses de prisão. Quando senador, o petebista cobrava propinas na Comissão Parlamentar Mista de Inquérito da Petrobrás. A repórter Lilian Tahan, do portal Metrópoles, frisa que o político “foi beneficiado pelo indulto natalino do ex-presidente Michel Temer”. Ele cumpriu um sexto da pena.

Gim Argello começou a pagar a multa de 7,3 milhões de reais para “reparar” os danos ao Erário.

O ex-senador estava preso desde abril de 2016 pela Operação Lava Jato. Quando juiz, Sergio Fernando Moro condenou Gim Argello a 19 anos de prisão dado o fato de ter comtido crimes de lavagem de dinheiro, corrupção passiva e obstrução de Justiça. A sentença foi reformada pelo colegiado do Tribunal Regional da 4ª Região, em 2018, e excluiu o crime de obstrução de justiça, o que possibilitou a redução da pena para pouco mais de 11 anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.