Juiz devolve cargo ao prefeito de Nova Aurora, Vilmar Carajá

O juiz João Corrêa de Azevedo Neto considerou que, se houve uma posse que não cumpriu o rito legal, houve uma posse legal, daí a confirmação do petista no poder

Vilmar Carajá, prefeito de Nova Aurora, em Goiás

O prefeito de Nova Aurora, Vilmar Dias Carneiro (PT), o Vilmar Carajá, e seu vice, João Pimenta de Pádua Júnior (PMDB), o Júnior Marreco, reassumiram os cargos na sexta-feira, 6. A decisão foi do juiz João Corrêa de Azevedo Neto.

A Justiça havia afastado Vilmar Carajá e Júnior Marreco, em caráter liminar, sob acusação de que haviam tomado posse em horário (e de maneira) ilegal. Teriam sido duas posses, uma às 10 horas e outra às 15 horas. A posse do período matutino, feita na porta da Câmara Municipal, não teria efeito legal. A posse legal teria se dado à tarde — e o juiz não havia sido informado disso, por isso revogou a liminar que afastava o prefeito e o vice.

O vereador Elias Paulo Neto (PSDB), o Elias Pinico, havia assumido a prefeitura, considerando que o presidente da Câmara não estava na cidade. Ele era o vereador mais velho, daí ser empossado.

A queda de Vilmar Carajá e de Júnior Marreco teria sido articulada pelos vereadores Elias Pinico e Jerry Faleiros (PROS).

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.