Jovair Arantes: o deputado federal, cotado para dirigir o Legislativo, não quis ser ministro do Trabalho
Jovair Arantes: o deputado federal, cotado para dirigir o Legislativo, não quis ser ministro do Trabalho

O deputado Jovair Arantes, do PTB, disse ao Jornal Opção na sexta-feira, 6, que Eduardo Cunha teve o mandato suspenso e, portanto, foi afastado da presidência da Câmara dos Deputados pelo Supremo Tribunal Federal. “O peemedebista não foi cassado, só o Legislativo pode afastá-lo em definitivo. Ele já recorreu. Agora, caso seja cassado ou renuncie ao mandato, a Câmara deverá convocar eleições, em cinco sessões, para eleger um presidente para um mandato-tampão.”

Jovair Arantes afirma que não tem interesse na disputa do mandato-tampão, porque não há reeleição. “Postulo a sucessão de Eduardo Cunha no final do ano. Fui convidado para ser ministro do Trabalho, mas optei pela disputa da presidência da Câmara dos Deputados, daqui a sete meses e alguns dias. O PTB tem cinco ministeriáveis entre os deputados federais: Alex Canziani (Paraná), Luiz Carlos Busato (Rio Grande do Sul), Ronaldo Nogueira (Rio Grande do Sul), Benito Gama (Bahia) e Wilson Filho (Paraíba). A tendência é que o partido, por sua tradição, indique o ministro do Trabalho.”

A crise nacional, na opinião de Jovair Arantes, “paralisou” a política nos Estados. “A disputa para prefeito e vereador só começa mesmo em agosto, depois das férias.”