O peemedebista-chefe alega que, se for eleito prefeito, terá de abrir espaço para o vice, possivelmente Daniel Vilela

Iris Araújo 34

Em conversas reservadas, Iris Rezende tem sugerido que não quer ser presidente do PMDB estadual. Alega que, se for eleito prefeito de Goiânia, terá de deixar a presidência do partido e abrir espaço para o vice, possivelmente Daniel Vilela. Por isso, o peemedebista-chefe insiste que o presidente deve ser Iris Araújo, sua mulher, ou Nailton Oliveira, conhecido entre os aliados como o “Iris mirim”.

Ex-prefeito Nailton Oliveira, pré-candidato à presidência do PMDB | Alexandre Parrode
Iris Araújo e Nailton Oliveira: um deles pode assumir a presidência do PMDB de Goiás

Na prática, Iris Rezende está pensando no curto (2016) e no longo prazo (2018). Ele não quer Daniel Vilela no comando do PMDB, o que garantiria a candidatura do deputado federal a governador em 2018.

A tese dominante agora é a seguinte: o irismo banca o presidente e o maguitismo banca o vice-presidente do PMDB. Mas os dois grupos têm estratégias diferentes sobretudo para 2018. O prefeito de Aparecida de Goiânia, Maguito Vilela, quer lançar seu filho, Daniel Vilela, para governador. Mas Iris Rezende prefere lançar Ronaldo Caiado, senador do DEM.