Governo Temer vai investigar empréstimos pra Angola, Venezuela e Cuba, mas não se interessa pela JBS

frib

Os empresários Joesley Batista, principal dirigente da JBS-Friboi, e Júnior Friboi, hoje no comando do frigorífico Mataboi, são amigos do presidente Michel Temer. Quando Friboi entrou para o PMDB, Temer participou de sua filiação, em Goiânia. Antes de indicar Henrique Meirelles para o Ministério da Fazenda, o presidente consultou Joesley. Além de ex-presidente da holding J&F, que administra a JBS, Meirelles é goiano de Anápolis — como os Batista.

Portanto, parece óbvio que, se vai investigar uma suposta caixa preta no BNDES — um rombo (não é o mesmo que roubo) de 500 bilhões de reais —, o Ministério da Fazenda não vai escolher a multinacional brasileira como principal alvo. Estão na mira os empréstimos de avô para neto para Angola, Venezuela, Cuba e Moçambique.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.