Márcio Luis é popular na cidade, mas falta-lhe estruturar bases eleitorais nos municípios vizinhos. Corre o risco de ser bem votado em Porangatu e não ser eleito

Givago Valadares, senador Luiz Carlos do Carmo e Vanuza Valadares | Foto: Facebook

Dois políticos devem polarizar a disputa eleitoral para deputado estadual em Porangatu: o engenheiro Givago Valadares (sem partido) e o advogado e empresário Márcio Luis da Silva (MDB).

A prefeita de Porangatu, Vanuza Valadares (Podemos), apoia Givago, seu filho. Márcio Luis é apoiado por Daniel Vilela, presidente estadual do MDB.

Daniel Vilela, presidente estadual do MDB, e o advogado e empresário Márcio Luis da Silva | Foto: Divulgação

Márcio Luis, que perdeu a eleição para prefeito por menos de 50 votos, é um candidato forte, consolidado. Mas enfrenta o problema de vários políticos do município: concentra sua força eleitoral basicamente em Porangatu. Numa disputa com pelo menos três candidatos locais — o PL da deputada federal Magda Mofatto banca o vereador João Gabriel —, o emedebista terá dificuldade de ser eleito. Ele não tem presença eleitoral, por exemplo, em Minaçu, Estrela do Norte, Santa Tereza, Novo Planalto e Mara Rosa, para citar apenas cinco municípios.

Magda Mofatto, João Gabriel e Flávio Canedo | Foto: Divulgação do PL

Givago Valadares, pelo contrário, está ampliando seu raio de ação, buscando estruturar bases noutros municípios. Há quem avalie que precisa concentrar suas energias em Porangatu, sua principal base eleitoral. Porém, se não buscar votos noutras cidades, dificilmente será eleito.

Uma das vantagens do jovem político é que articula mais do que seus adversários.