Gianecchini, ator da TV Globo, revela que teve “romances com homens”

“Já tive, sim, romances com homens e acho que é esse o momento de dizer isto. Mas nunca me senti obrigado a empunhar bandeira de homossexualidade”

Reynaldo Gianecchini na capa da revista “Ela” — Foto: Cristiano Madureira/O Globo

Reynaldo Gianecchini, o Gianne, começou, como ator, titubeando — ancorado na sua beleza física. Mas, no lugar de acomodar-se, seguiu em frente, estudou, observou os grandes atores da TV Globo e, com o tempo, se tornou um bom ator. Aos 46 anos, representa de maneira expressiva — não é um mero robô nas mãos dos diretores de novelas. Por ser bonito e, sobretudo, por ser uma estrela da Globo, está sempre sendo discutido, principalmente a sua sexualidade. No domingo, 29, decidiu se abrir a respeito de sua sexualidade, numa longa entrevista à revista “Ela”, publicação dominical de “O Globo”.

Reynaldo Gianecchini posa para reportagem | Foto: Cristiano Madureira/O Globo

Gianecchini afirma que “o homofóbico é aquele que não quer olhar para a própria sexualidade. Para quem está bem com a sua, não importa a do outro”.

O ator afirma que as pessoas cobram dele: “Quando é que você vai sair do armário?” Ele contrapõe: “Antes de você achar tão interessante a sexualidade dos outros, dá uma olhadinha na sua. Talvez ela tenha mais nuances do que você pensa. Eu reconheço todas as partes dentro de mim: o homem, a mulher, o gay, o hétero, o bissexual, a criança e o velho. Como dentro de todo mundo. A sexualidade é muito mais ampla e das pessoas são levianas. Querem te encaixar numa gaveta, e eu não consigo, porque a sexualidade é o canal da vida e a minha sexualidade não cabe numa gaveta”. Ao pesquisar para compor o excelente livro “Em Busca da Alma Brasileira — Biografia de Mário de Andrade” (Estação Brasil, 544 páginas), o jornalista e escritor Jason Tércio descobriu que a sexualidade do autor de “Macunaíma” era bem mais nuançada do que se imagina. Mário de Andrade era homossexual? A camisa de força não serve, aparentemente. O autor de “Pauliceia Desvairada” era, provavelmente pansexual, bissexual, multissexual. Talvez seja o caso do ator global. E Gianecchini tem razão: a sua sexualidade, sejam quais forem os matizes, só lhe diz respeito.

Reynaldo Gianecchini veste blusa e calça Dolce Gabbana | Foto: Cristiano Madureira

A repórter Ruth Aquino aproveita a deixa e pergunta: “Você já transou com homens?” Gianecchini é direto: “Já tive, sim, romances com homens e acho que é esse o momento de dizer isto. Mas nunca me senti obrigado a empunhar bandeira de homossexualidade. O desejo para mim não passa pelo gênero e nem pela idade. Demorei para falar porque isso esbarra sempre no tamanho do preconceito no Brasil. Mas agora é importante reafirmar a liberdade, por mim e por quem enfrenta repressão”.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.