Frases de Juscelino Kubitschek para ajudar Bolsonaro a pensar sobre si e o Brasil

“Mas não é apenas no plano material que eu creio em nosso país. Creio na generosidade, no natural respeito à pessoa humana que distinguem a nossa alma coletiva”

Juscelino Kubitschek e Iris Rezende quando vereador por Goiânia | Foto: arquivo pessoal

O médico Juscelino Kubitschek foi prefeito de Belo Horizonte, governador de Minas Gerais e presidente do Brasil. E, claro, senador por Goiás. Sempre revolucionário (o que nada tem a ver com esquerdismo) e não-acomodado. Ele é responsável, com a construção de Brasília e outros feitos, pela grande interiorização do desenvolvimento do país. Se não tivesse sido cassado, possivelmente teria sido eleito presidente, depois de João Goulart, em meados da década de 1960. Seu objetivo era, num segundo governo, incentivar maciçamente o setor agropecuário, que, naquela época, ainda não era conhecido como agronegócio ou “rural business”. O presidente Jair Bolsonaro, cujo governo (Ernesto Araújo, Abraham Weintraub, além do filho Eduardo Bolsonaro) briga com a China e, por isso, pode prejudicar o agronegócio — e, claro, o Brasil —, deve ler, com lupa, algumas das frases do presidente bossa nova. (E. F. B.)

Frases do presidente Juscelino Kubitschek

“Deus poupou-me o sentimento do medo.”

“Durante o meu governo, durante a minha vida, adotei uma filosofia básica: não tenho compromisso com o erro. Se errei, devo voltar atrás.”

“Mamãe sempre dizia: ‘Jogue sempre com uma carta a menos’. E eu soube jogar. Na realidade, tudo o que sou, como cidadão, como brasileiro, como homem público, à minha mãe o devo.”

“Nunca fui capaz de alimentar malquerenças e muito menos de cultivar ódio.”

“Preferi olhar o Brasil na dimensão de seu futuro e prepará-lo em tempo para o dia de amanhã.”

“Industrializar aceleradamente o país; transferir do exterior para o nosso território as bases do desenvolvimento autônomo; fazer da indústria manufatureira o centro dinâmico das atividades econômicas nacionais — isto resumia o meu propósito, a minha opção.”

“Escolhi Brasília como ponto alto de meu governo, porque estou convencido de que a nova capital representou um marco. Depois de sua construção, ninguém poderia duvidar de nossa capacidade técnica, do vigor de nossas indústrias nacionais ou da capacidade do trabalhador brasileiro. Brasília deixou atrás de si um passado de derrotismo e pessimismo e inaugurou uma nova de autoconfiança e otimismo.”

“Não queremos empréstimos que escravizam. Queremos investimentos. A nossa riqueza deve levar o suor de nosso trabalho.”

“Se o governo tem de ser exercido dentro das normas rígidas da economia, com desprezo da sensibilidade que só os políticos possuem, em vez de eleição para presidente da República, dever-se-ia fazer um concurso. O classificado em primeiro lugar ficaria com o comando.”

“Se há algo que posso louvar em mim mesmo é o fato de ter me mantido o mesmo homem, antes, durante e depois do poder.”

“Charme tem importância decisiva na vida política de um homem. As urnas são severas, as multidões exigentes e o eleitorado impaciente.”

“Mulheres famosas, bem, conheci algumas, mas, você sabe, um homem com liderança política não pode ter muita convivência nesse campo. Complica em vez de ajudar, dá margem a especulações na imprensa e tal. De modo que eu era até muito cerimonioso.”

Presidente Jair Bolsonaro: Juscelino Kubitschek pode inspirá-lo neste momento difícil | Foto: Reprodução/YouTube

“Faço hoje, incrivelmente, 72 anos. Sinto espiritualmente com a idade de 30. Nenhuma ferrugem na alma nem na vontade. As decepções, os sofrimentos da revolução não conseguiram quebrar a fibra íntima. Sinto-me ainda capaz de grandes aventuras, tais como Brasília. Compreendo os homens.”

“Se tivesse recursos que me permitissem uma vida sem o atropelo em que vivo, ia me dedicar a estudar e a leituras.”

“O que se ouve é o grito de guerra da juventude rebelada contra uma sociedade injustas, arcaica, anacrônica e, sobretudo, repressora.”

“Ninguém pode ter outro interesse se não o de que se consolide o regime de liberdade.”

“É inútil fechar os olhos à realidade. Se o fizermos, a realidade abrirá nossas pálpebras e nos imporá a sua presença.”

“Eu estou morrendo de tédio, sem saber o que faça de mim. Não sou banqueiro — e dirijo um banco. Não sou comerciante — e tenho de comprar e vender. Sou político — e a política me mandou embora.”

“Sou um moderado e só por isso consegui superar todas as paixões.”

“Mas não é apenas no plano material que eu creio em nosso país. Creio também na generosidade, no amor à liberdade, no natural respeito à pessoa humana que distinguem a nossa alma coletiva, que caracterizam a personalidade brasileira.”

“A democracia não vive na aparência. A prática é que lhe compõe autenticidade.”

“Vamos à residência do conde [Chiquinho] Matarazzo, na Paulista, onde fico hospedado. Palácio italiano. Penso no absurdo da minha vida: menino da Rua São Francisco, numa casa sem banheiro, agora [agosto de 1976] hóspede de um grande palácio em São Paulo.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.