As demissões feitas pela empresária Magda Mofatto podem prejudicar a campanha de Flávio Canedo, seu marido

Magda Mofatto e Flávio Canedo: o principal trunfo do deputado agora pode prejudicá-lo eleitoralmente | Foto: Divulgação

Experts na política de Caldas Novas sugerem que a disputa final para prefeito de Caldas Novas se dará entre o empresário Kleber Marra, do Republicanos, e o coronel da Polícia Militar Carlos Eduardo Belelli.

Havia uma aposta de que o empresário Flávio Canedo, do PL, iria crescendo aos poucos e no final polarizaria com Belelli ou Kleber Marra. O postulante do Partido Liberal tem estrutura financeira, discurso e, se eleito, amplo apoio para governar, porque sua mulher, Magda Mofatto, é deputada federal e tem força política tanto em Brasília quanto em Goiás. Mas, de repente, uma montanha surgiu no meio do caminho do jovem político.

Kleber Marra, pré-candidato à Prefeitura de Caldas Novas | Foto: Divulgação

Por causa da pandemia do novo coronavírus, o setor de turismo praticamente quebrou em todo o país. Os negócios de Magda Mofatto — 21 hotéis em Caldas Novas — não quebraram, pois estão capitalizados. Mas, na semana passada, a empresária demitiu cerca de 500 funcionários (há quem diga que foram mais), o que gerou consternação na cidade. Há vídeos de pessoas se dizendo agradecidas pelo fato de que foram bem tratadas nas empresas e porque acreditam que, quando as coisas melhorarem, voltarão ao trabalho. Mesmo assim, são 500 famílias que, sem salário e com um mercado que não está contratando, ficarão sem sustento por algum tempo, tendo de viver de bicos ou da assistência dos governos federal, estadual e municipal.

Durante a campanha, quando Flávio Canedo disser que terá um programa para gerar empregos, os adversários vão lembrar aos eleitores que sua mulher fez demissões em massa num momento de crise. Não vai ser fácil explicar aos eleitores — exceto se, antes das eleições, os funcionários forem recontratados, o que não será fácil, pois o setor de turismo vai se recuperar muito lentamente.

Carlos Eduardo Belelli: pré-candidato a prefeito de Caldas Novas | Foto: reprodução/Facebook

Belelli parece estabilizado. Mas, se Flávio Canedo não crescer, como esperava, a tendência é que Kleber Marra, “tomando-lhe” eleitores, cresça, com a possibilidade de superar o coronel. A tendência é que se apresente como um candidato do equilíbrio, adotando a imagem de que vai recuperar a credibilidade do setor público, hoje violentamente arranhada por causa da má gestão do prefeito Evandro Magal — que entregou os pontos e deixou a prefeitura no piloto automático. Tende a ganhar o postulante que se apresentar como gestor tão competente quão equilibrado. Há quem aposte que, se moderar o discurso, tentando se apresentar como capaz de gerir a prefeitura, Belelli pode acabar se tornando o prefeito da cidade. O tema da segurança, tão caro ao coronel, pode não ser o forte da campanha. Ele terá, por exemplo, de apresentar um discurso para a saúde e a respeito da geração de empregos. Mas propostas realistas.

Mas ninguém ganha eleição por antecipação e quadros políticos, que, num instante, parecem rígidos e cristalizados, pouco depois podem mudar. Mesmo Flávio Canedo, de repente, pode dar a volta por cima.