Evangélico na chapa de Caiado e apoio de Manuel Ferreira incomodaram base governista

bastidores.qxdA composição do deputado federal Ronaldo Caiado (DEM) com Iris Rezende (PMDB) — formando uma chapa majoritária com certa consistência eleitoral —, a indicação do deputado estadual evangélico Luiz Carlos do Carmo, da Assembleia de Deus, para a primeira suplência e o apoio do bispo Manuel Ferreira, chefão das Assembleias de Deus do Brasil, para o candidato democrata assustaram a base marconista inicialmente.

Depois do susto inicial, decidiu-se manter a chapa que vem sendo sugerida pela base: Marconi Perillo para governador, José Eliton na vice e Vilmar Rocha para senador. Mas, ao menos levemente, cogitou-se uma mudança na chapa majoritária. Falou-se no nome do produtor rural José Mário Schreiner, um dos mais importantes líderes classistas de Goiás, para vice-governador. Mas esbarrou-se num problema: ele pertence ao mesmo partido de Vimar Rocha. O PSD não tem condições de bancar dois nomes para a chapa majoritária.

Cogitou-se também de incluir na chapa majoritária um evangélico respeitado pelos líderes das várias igrejas.

O fato é que Caiado surpreendeu a base marconista com suas escolhas e apoios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.