Apesar do desgaste de sua gestão e da possibilidade de se tornar inelegível, o prefeito de Pirenópolis, Nivaldo Antônio de Melo (pP), de 60 anos, permanece como favorito. O gestor municipal conta com outro trunfo: o grupo do ex-governador Marconi Perillo decidiu apoiá-lo e o PSDB deve indicar o seu vice.

André Pio: ex-vereador pode ser a aposta do PL | Foto: Euler de França Belém/Jornal Opção

Excluído do PSDB por Marconi Perillo, o produtor rural e ex-vereador André Luiz Borges Pinto, de 32 anos, deve ser candidato a prefeito pelo PL do senador Wilder Morais. Outros partidos — Republicanos e Avante — estão na sua cola.

O ex-prefeito João do Léo (João Batista de Melo), de 56 anos, que deve trocar o União Brasil por outro partido, está articulando para ser candidato.

João do Léo, ex-prefeito de Pirenópolis | Foto: Reprodução

A vereadora Ynaê Siqueira Curado, de 24 anos, voz mais ativa da oposição na cidade — ao lado de André Pio —, também planeja ser candidata a prefeita.

Ynaê Siqueira Curado, vereadora: aposta da renovação | Foto: Facebook

Com quatro candidatos na parada, três deles das oposições, a batalha ficará mais fácil para o prefeito Nivaldo Melo. As oposições só têm chance de derrotar o prefeito se articularem uma união geral. Divididas, funcionarão como cabos eleitorais indiretos do gestor municipal. (E.F.B.)