Demóstenes Torres doa 10 mil reais para o Instituto Histórico e Geográfico de Goiás

O IHGG está abrindo sua documentação, na internet, para facilitar o trabalho de pesquisadores goianos, brasileiros e de outros países

O doutor em História Jales Mendonça está promovendo uma ampla revolução no Instituto Histórico e Geográfico de Goiás, do qual é presidente. Ele está colocando documentos na internet — o que vai facilitar o trabalho de pesquisadores de Goiás, do Brasil e do mundo. Está democratizando a informação histórica para todos. Ao mesmo tempo, há um rigoroso trabalho de preservação de uma documentação vasta e preciosa.

Na quinta-feira, 19, Jales Mendonça recebeu, no IHGG, o ex-procurador-geral de Justiça de Goiás Demóstenes Torres — hoje, com uma banca de advogados que atende clientes em Goiás, em Brasília e no país.

Pedro Nolasco, tesoureiro do IHGG; Demóstenes Torres, advogado; Bento Fleury, presidente do Instituto Bernardo Élis, e Jales Mendonça, presidente do IHGG | Foto: Divulgação

Demóstenes Torres aprecia história e sabe tudo de música (cantarola várias e tem informações precisas sobre cantores e compositores e suas épocas). Por valorizar a informação histórica precisa, com base em dados, o advogado e ex-senador doou 10 mil reais para o Instituto Histórico e Geográfico.

Outros mecenas, como os advogados Ney Moura Teles e Josserrand Massimo Volpon, também doaram dinheiro para a reestruturação do IHGG.

Contribuir com o IHGG é um ato de solidariedade com a história de Goiás e, também, com pesquisadores que escrevem livros para divulgar e aclarar períodos da história do Estado. É um ato civilizatório e humanista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.