Daniel Vilela e Pedro Chaves têm atuação tímida a respeito do impeachment de Dilma Rousseff

Pedro Chaves teme perder os cargos federais. Já Daniel Vilela receia que seu pai seja perseguido

Deputado federal e presidente do PMDB Goiás, Daniel Vilela, em entrevista ao Jornal Opção | Foto: Fernando Leite/ Jornal Opção

Daniel Vilela | Foto: Fernando Leite/ Jornal Opção

Os deputados federais do PMDB de Goiás estão com uma atuação tímida em Brasília. Daniel Vilela e Pedro Chaves tinham tudo para serem protagonistas do impeachment — que é operado mais pelo PMDB do que pelo PSDB —, mas optaram por ficar na sombra.

Daniel Vilela tem um motivo plausível. Aparecida de Goiânia, gerida por seu pai, Maguito Vilela, precisa de maneira extremada do governo federal. Daí o presidente do PMDB goiano ser mais comedido.

Já Pedro Chaves, embora tenha vários cargos no governo federal, não tem um motivo, digamos “estruturante”, para continuar na sombra.

Deixe um comentário