“Crisânia” de Iris Rezende pode beneficiar José Eliton na disputa do eleitorado da capital

Gestão caótica sugere que alcaide emedebista, longe de transferir, pode retirar votos dos candidatos do PMDB e aliados

Goiânia ou Crisânia? A gestão de Iris Rezende é pródiga em gerar crises. Na Saúde, a secretária Fátima Mrué está perdida. As pessoas não são atendidas nos cais — faltam médicos e medicamentos. Mas a médica não para de falar em mudança de paradigma. Num posto de saúde, uma senhora de 80 anos, sem assistência, perguntou: “A tal da doutora ‘Paradigma’ vai me atender ou não?” Não vai, claro. Palavras ocas, que perderam o sentido, enganam, mas não por muito tempo.

Na Educação, o secretário Marcelo Ferreira da Costa, autêntico nefelibata da República dos Nefelibatas, não está dando conta do recado e o alcaide Iris Rezende pretende trocá-lo entre janeiro e março. Além de tentar acabar com o nono ano em algumas escolas, Costa não atende professores nem líderes sindicais. Sua aposta não é mais e sim menos educação para os pobres.

Em termos estritamente urbanos, a cidade está suja, encardida. Em alguns bairros, o mato está se transformando em pequenas florestas. Os mutirões são para inglês ver, mas o Ministério Público deveria levantar seus custos e, sobretudo, seus resultados. Os buracos se tornaram reis, duques, condes e viscondes. Há, por assim dizer, uma nobreza do buraco — a Buracoland.

Com uma gestão apontada como desastrosa, até por aliados — como o deputado estadual José Nelto, do MDB —, Iris Rezende vai prejudicar seus aliados que disputarão mandato eletivo em 2018. Em Goiânia, o emedebismo costuma ser forte. Com a cidade se tornando Crisânia, é provável que, longe de transferir votos, Iris Rezende vai retirar votos dos que candidatos que apoiar tanto para o governo quanto para o Senado e para deputado federal e estadual. O pré-candidato do PSDB, José Eliton, pode acabar sendo beneficiado pela gestão inepta e retardatária do emedebista decano dos decanos.

Consta que até o senador Ronaldo Caiado está de orelhas em pé em relação a Iris Rezende.

Deixe um comentário