Cotado para governador, Daniel Vilela tende a disputar mandato de deputado federal

O nome do deputado estadual Daniel Vilela (PMDB) tem sido citado como alternativa tanto a Iris Rezende quanto a Júnior Friboi. Porque, além da estampa de ator de cinema, simboliza o novo e tem capacidade de articulação. Entretanto, seu pai, o prefeito de Aparecida de Goiânia, Maguito Vilela, avalia que o garoto precisa primeiro se eleger deputado federal, enfronhar-se um pouco com a política nacional e preparar-se em termos de conhecimentos administrativos. O presidente do PTN, Francisco Gedda, pensa diferente. Ele aposta que, se Júnior Friboi não for o candidato do PMDB a governador de Goiás, Daniel Vilela pode ser uma alternativa. O jovem peemedebista segue o que diz o pai e deve disputar mandato de deputado federal, com o objetivo de cacifar-se para o que estão chamando de pós-Marconi — as eleições de 2018 e, quem sabe, de 2022.

O pós-Marconi sinaliza para um grande vazio na política de Goiás. Por isso, os políticos mais jovens estão se colocando com firmeza agora. Trata-se de um posicionamento político, de um explicitar de vontade. O pós-Marconi será “de” Daniel Vilela, Agenor Mariano, Júnior Friboi, Giuseppe Vecci, José Eliton, Virmondes Cruvinel Filho, Thiago Peixoto, Antônio Gomide e, entre outros, Cristina Lopes.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.