China suspende compra de carne da BRF. É o sexto frigorífico do Brasil vetado

O maior importador do Brasil também suspendeu aquisições de frigoríficos da JBS, da Marfrig e do Minuano

O Departamento de Alfândegas da China (GAAC) anunciou na quarta-feira, 29, a suspensão de importação de produtos de aves do frigorífico BRF S. A. — unidade de Dourados, no Mato Grosso do Sul. O governo chinês não explicou a razão do veto, mas, segundo o “Estadão”, “a necessidade de aumentar o controle sanitário em decorrência da covid-19 é o motivo alegado extraoficialmente pelo governo chinês para a suspensão temporária de frigoríficos de vários países, em meio ao aumento de casos da doença nos abatedouros”.

A BRF afirma que não notificada oficialmente pelos chineses — da interrupção das exportações de proteína de frango —, mas admitiu ter conhecimento do fato devido a uma publicação do site do Departamento de Alfândegas da China.

Em nota, a BRF contrapõe: “Vale salientar ainda que os órgãos chineses já realizaram testes para identificar Covid-19 em 227,9 mil amostras de alimentos de forma aleatória procedentes de diversos países e das mais variadas empresas e nada foi constatado até o momento”.

O governo chinês também suspendeu aquisições dos frigoríficos JBS (de Três Passos-RS), BRF S/A (Lajeado-RS), Marfrig (Várzea Grande-MT) e Minuano (Lajeado-RS). A JBS de Passo Fundo está com comercialização suspensa pelo Ministério da Agricultura.

No momento, as relações entre os governos da China e do Brasil não são das melhores. Há, por fim, a questão da tecnologia 5G. Se ficar com a China, o Brasil entra em confronto com os Estados Unidos. Se ficar com os EUA, terá uma crise com o maior importador de produtos do Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.