Capitão Pires diz que vai enfrentar figuras tradicionais na disputa pela Prefeitura de Porangatu

O militar do Exército frisa que as pesquisas de intenção de voto não podem excluir seu nome e o nome de outros pré-candidatos

Capitão Marcílio Pires, pré-candidato a prefeito de Porangatu pelo PSL, não pretende fazer coligações com as figuras tradicionais da política local. Há quem o tenha sondado para ser vice. “Porangatu precisa de um gestor que chegue e, ao assumir, faça um ‘faxina’”, afirma.

Capitão Pires: pré-candidato do PSL a prefeito de Porangatu | Foto: Divulgação

“O quadro político-eleitoral está aberto, não está consolidado. Meu nome começa a crescer, à medida que vou me tornando mais conhecido do eleitorado”, diz Capitão Pires. “As pesquisas de intenção de voto precisam colocar meu nome e dos demais pré-candidatos. Colocar só três nomes é desrespeitar a movimentação política da cidade.” Pesquisas registradas, se excluírem pré-candidatos definidos pelos partidos, podem ser passíveis de denúncia à Justiça Eleitoral. Pode, inclusive, configurar crime eleitoral.

Capitão Pires vai para a disputa com o apoio de dois partidos — o PSL e o Patriota. Ele é bancado pelo presidente do PSL, deputado federal Delegado Waldir Soares.

O respeitado militar do Exército frisa que o prefeito Pedro Fernandes afirma que está asfaltando quatro setores de Porangatu. “Mas só está pavimentando uma rua em cada bairro, o que não é justo. O povo não está gostando.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.