Bolsonaro planeja se filiar ao PSL e tenta travar a fusão do partido com o DEM

O presidente teria dito a Luciano Bivar que pode disputar a reeleição pelo PSL e não lutaria para ter controle dos diretórios estaduais

O presidente Jair Bolsonaro entrou em contato com o presidente do PSL nacional, deputado federal Luciano Bivar, e teria dito que pode se filiar ao partido para disputar a Presidência da República. Teria acrescentado que não fará outras exigências, como expulsão de deputados federais e controle de diretórios estaduais.

ACM Neto, presidente do DEM, Luciano Bivar, presidente do PSL, e Jair Bolsonaro | Fotos: Reproduções

Luciano Bivar teria dito que vai estudar a questão, mas a reunião das executivas do PSL e DEM será realizada na terça-feira, 21. Se a fusão der certo, o superpartido que vai surgir terá 81 deputados federais e sete senadores. O fundo partidário será de 478 milhões de reais (o segundo maior é o do PT, com 300 milhões).

Bolsonaro entrou no circuito — teria ligado para Bivar no exterior —, porque seu emissário, o ministro-chefe da Casa Civil, Ciro Nogueira, não estaria dando conta do recado. O vice-presidente do PSL, Antônio Rueda, seria a ponte do presidente no PSL. Luciano Bivar, sempre atacado pelo bolsonarismo, estaria com um pé atrás, ante a inconstância de Bolsonaro.

Ciro Nogueira e Jair Bolsonaro: Jogando contra a fusão do PSL com o DEM| Foto: Isac Nóbrega/PR

Em alguns Estados, integrantes do PSL estão reclamando da fusão. Mas vários integrantes a defendem com o objetivo de fortalecer o partido nos Estados.

Um integrante do PSL disse ao Jornal Opção sobre a ação do presidente da República: “A ideia de que a fusão não será implementada é pura intriga de Bolsonaro e do PP de Ciro Nogueira. É puro desespero”.

O que Bolsonaro realmente quer barrar? “Que o superpartido lance um candidato a presidente da República consistente. O candidato do centro, ou da centro-direita, pode sair do novo partido”, afirma outro líder.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.