De acordo com um bolsonarista que acompanhou Jair Bolsonaro na sua visita à cidade de Rio Verde, nesta semana, o ex-presidente chegou a ir à casa de Daniel Câmara, do partido Novo, e pediu que retirasse sua candidatura e que apoiasse à postulação de Lissauer Vieira, pré-candidato a prefeito pelo PL.

Dada a pouca ênfase de Bolsonaro, segundo a fonte bolsonarista, Daniel Câmara decidiu manter sua pré-candidatura. “O que não parece incomodar muito o ex-presidente”, afirma o bolsonarista.

Lissauer Vieira e Jair Bolsonaro: apoio mas sem empolgação | Foto: reprodução

É verdade: Bolsonaro apoia a candidatura de Lissauer Vieira, mas sem empolgação. Porque, mesmo tendo dito que o ex-deputado tem o direito de errar, não aprecia o fato de ele ter sido filiado ao PSB, o mesmo partido ao qual foi filiado Flavio Dino, hoje ministro do Supremo Tribunal Federal. Frise-se: PSB significa Partido Socialista Brasileiro. Mais: o campanheirão de Lissauer Vieira em Rio Verde era o deputado Karlos Cabral, que, hoje filiado ao PSB, já foi petista de carteirinha. “Lissauer pertence ao PL melancia, verde por fora e vermelho por dentro”, brinca, sério, o acompanhante de Bolsonaro em Rio Verde.

Por que Bolsonaro visitou Daniel Câmara? Porque o jovem político é bolsonarista-raiz… em tempo integral, não apenas em época de eleição.

Daniel Câmara bate, o tempo todo, em Lissauer Vieira, que seria, no máximo, do “agro vermelho”. Na verdade, é um exagero. Mas, de fato, o ex-deputado estadual nunca foi de direita, exceto da “direita de oportunidade”. Trata-se, isto sim, de um político de centro, o que não é nenhum demérito. (E.F.B.)