Bolsonaro decide que Weintraub pode nomear reitores durante a pandemia do novo coronavírus

A medida provisória permite eleições para reitor somente quando as aulas presenciais forem retomadas

O presidente Jair Messias Bolsonaro concede, por meio de medida provisória, ao ministro da Educação, Abraham Weintraub, o direito de nomear, em caráter provisório, reitores, vice-reitores de qualquer uma das universidades federais do país, incluindo o Colégio Pedro II, do Rio de Janeiro.

Abraham Weintraub, ministro da Educação: empoderado por Jair Bolsonaro e Olavo de Carvalho | Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

A medida provisória é válida durante o “período de emergência de saúde pública de importância internacional decorrente da pandemia da Covid-19”. Acrescente-se que são válidas tão-somente para as situações em que os mandatos dos dirigentes universitários acabem durante a pandemia do novo coronavírus.

As disputas eleitorais só poderão acontecer quando forem retomadas as aulas presenciais. A medida provisória veda a “consulta à comunidade, escolar ou acadêmica, ou formação de lista tríplice para a escolha de dirigentes das instituições federais de ensino”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.