O clima esquentou na manhã de terça-feira, 31, não só na cidade de Goiânia, mas dentro do plenário da Câmara Municipal. Os vereadores Anselmo Pereira (MDB) e Paulo Magalhães (União Brasil) se desentenderam no começo das atividades e iniciaram um bate-boca. Em sequência, a sessão foi encerrada pelo decano da Casa.

Mas o encerramento da sessão não foi suficiente para encerrar a briga entre Pereira e Magalhães. Os dois continuaram se desentendendo no plenário e foram contidos por quem estava no local. A sessão não foi retomada.

Apesar de a discussão ter sido sobre as normas regimentais, interlocutores ouvidos pelo Jornal Opção acreditam que Pereira aproveitou a oportunidade para encerrar a sessão. O motivo real seria barrar uma nova tentativa de ataque do bloco Vanguarda contra o presidente Romário Policarpo (Patriota) e Mesa Diretora da Casa.

A expectativa era de que parlamentares do grupo fossem realizar novas denúncias contra o líder do Legislativo goianiense, como fizeram na última semana. Outras fontes consultadas acreditam que a ofensiva pode ter o efeito oposto, o que seria um “tiro pela culatra”. Já que muitos vereadores apontaram que as denúncias não atingem Policarpo.
(F.V)