Um repórter do Jornal Opção perguntou para quatro pessoas: “Qual é o segredo mais bem guardado da política de Buriti Alegre?”

Nenhum dos entrevistados titubeou. Todos foram unânimes: o segredo mais bem guardado é o nome que o prefeito do município, André de Sousa Chaves, do MDB, vai apoiar para prefeito em 2024, daqui a 11 meses.

André de Sousa Chaves foi eleito em 2016 e reeleito em 2020. Portanto, não poderá ser candidato na próxima disputa. Então, terá de apoiar um postulante. Tudo indica que, com seu estilo discreto, está procurando um aliado consistente eleitoralmente e que tenha estrutura para bancar uma candidatura que, apesar do apoio do fundo partidário, acaba sendo dispendiosa.

André de Souza Chaves: prefeito de Buriti Alegre | Foto: Revista Tempo Digital

Se o prefeito hesita, o fato é que todos — ou quase — pré-candidatos querem o seu apoio. O que significa que, no lugar de cabo, o gestor municipal é um verdadeiro general eleitoral. Um expert na política local brinca: “Até parece que os pré-candidatos estão disputando menos a prefeitura e mais o apoio de André”.

Consta que André de Sousa vai se manifestar sobre a sucessão, publicamente, apenas a partir de janeiro de 2024.

6 pré-candidatos a prefeito de Buriti Alegre

Lista-se, a seguir, alguns pré-candidatos, em ordem alfabética.

1

Clayton Ferreira de Carvalho/MDB

Clayton Ferreira de Carvalho e Adriano do Baldy | Foto: Divulgação

O secretário de Turismo da prefeitura já se manifestou, publicamente, que deve ser candidato a prefeito. Cunhado do deputado federal Adriano do Baldy, será candidato pelo pP (é o presidente do partido no município). De acordo com uma pesquisa, aparece bem nos levantamentos espontâneo e estimulado. Foi vice de João Alfredo na eleição de 2020, e perderam para André de Sousa.

Agora, Clayton Ferreira opera para ter o apoio do prefeito. Inclusive tem convidado vereadores para se filiarem ao pP.

2

Clever Marques

Cleber Marques: ex-diretor do Beg | Foto: Reprodução

Não tem o controle do MDB na cidade, mas sempre manteve ligação com o partido. Foi dirigente do extinto Banco do Estado de Goiás (Beg). Ele tem visitado pessoas, sempre explicitando que planeja ser candidato. Luta pelo apoio do prefeito.

3

Edu Inácio Faria (Edu da Gold)

Edu da Gold: empresário em Buriti Alegre | Foto: Divulgação

Dono de uma corretora de seguros, o empresário é apontado com uma renovação na política local. Trabalha também para conquistar o apoio do prefeito.

4

Garibaldo Ferreira Santana Neto/PL

Garibaldo Neto e o senador Wilder Morais: aliados | Foto: Facebook

Bolsonarista da linha moderada, o advogado de 44 anos é um político articulado e hábil. Ele conta com o apoio do senador Wilder Morais, presidente do PL em Goiás. Foi vereador e secretário da prefeitura. Quer formatar uma aliança com o pP e com o MDB e atua para conquistar o apoio do prefeito. Perdeu a disputa para prefeito em 2020, quando disputou pelo PSC, mas não tinha uma aliança política sólida para bancá-lo — agora tem o Partido Liberal (dono do maior fundo partidário do Brasil). O que significa que não lhe faltará estrutura. Mantém diálogo com o prefeito.

5

João Alfredo de Mello Neto/PP

João Alfredo: de volta ao PT | Foto: Reprodução

Na disputa de 2020, João Alfredo se filiou ao pP para disputar a prefeitura — tendo Clayton Ferreira como vice. Ligado a Delúbio Soares, ele voltou ao PT, mas há alguma resistência ao seu nome. Ainda assim, é a figura mais expressiva do partido no município, inclusive por já ter sido vereador e prefeito. Por causa de balancetes rejeitados, está inelegível. Ainda assim, tem afirmado que será candidato. Aparece bem nas pesquisas de intenção de voto.

6

Roquete Aparecido

Roquete Aparecido de Oliveira: secretário de Governo | Foto: Divulgação

Secretário de Governo, Roquete Aparecido de Oliveira pode ser apoiado pelo prefeito? Pode, afinal são aliados O problema de Roquete é que diz que é candidato e, logo depois, afirma não disputará”, afirma um membro da equipe de André de Sousa.

3 políticos devem ser candidatos

Dos listados, é possível que alguns desistam. Há, inclusive, a possibilidade de composição entre alguns deles. Só dois partidos não compõem em Buriti Alegre: o PT de João Alfredo e o PL de Garibaldo Neto. A tendência é que ao menos três políticos disputem a prefeitura. (E.F.B.)