Base caiadista deve bancar dois candidatos em Porangatu: Eronildo Valadares e Márcio Luis

PSD de Vilmar Rocha e MDB de Daniel Vilela disputam o passe do advogado Márcio Luis. Mas ele está próximo da base de Ronaldo Caiado

O prefeito de Porangatu, Pedro Fernandes, do PSDB, vai mal, na avaliação dos moradores da cidade. As pessoas dizem que não é arrogante, mas também não é criativo. “A cidade está sendo dirigida como se estivesse no piloto automático”, afirma um político local. “Pedro não fede nem cheira. É insosso”, afirma. “Mas não pode ser tratado como ‘galinha morta’. Porque controla uma máquina poderosa.”

Hoje, os dois políticos mais cotados para dirigir a prefeitura são o empresário Eronildo Valadares, que deve se filiar ao DEM brevemente, e o advogado Márcio Luis da Silva.

Eronildo Valadares deve ser o candidato bancado pelo DEM | Foto: Jornal Opção

Eronildo Valadares

Eronildo Valadares conversou com o secretário de Governo, Ernesto Roller, na sexta-feira, 5. Ficou acertado que o DEM deve assumir a candidatura de Eronildo neste segundo semestre.

“Só vou sair candidato a prefeito se o governador Ronaldo Caiado apoiar minha candidatura”, afirma Eronildo Valadares. “Tenho credibilidade em todos os setores da cidade, inclusive entre as pessoas mais pobres. 90% dos servidores públicos querem a minha volta. Márcio Luis é uma pessoa boa, articulada. Somos amigos. Mas o fato de não ser político, longe de ajudá-lo, pode prejudicá-lo. A imagem de ‘equilibrista’, de ‘coluna do meio’, não o ajudará. Ele pode se apresentar como moderno, mas, se for apoiado por setores não modernos do município, por políticos que não têm uma história positiva, pode sair decepcionado do pleito”, assinala. “José Osvaldo, por exemplo, deixou a prefeitura com uma dívida de 30 milhões de reais.”

Márcio Luis da Silva (quinto da esquerda para a direita, de camisa branca), advogado, com o vice-governador Lincoln Tejota e representantes de Porangatu | Foto: Divulgação

Márcio Luis da Silva

O Jornal Opção conversou com Márcio Luis na sexta-feira, 5. Cauteloso e moderado, o jovem político não ataca ninguém. Perguntado sobre sua candidatura, frisou que vai “esperar um pouco”, acrescentando que está “cedo para uma definição”.

Márcio Luis vai responder aos críticos? “Um contra-ataque meu? Não espere isto, não. Não vamos partir para a política tradicional, de ataques e baixo nível. Não faz parte de minha trajetória pessoal. Se candidato, vou apresentar um projeto para o desenvolvimento da cidade. Se eleito, passado o processo eleitoral, quero dialogar com todo mundo. Período eleitoral é uma coisa, gestão é outra bem diferente. A cidade exige que todos caminhem juntos, acima das questiúnculas pessoais.”

Há alguma possibilidade de Márcio Luis filiar-se ao DEM? “Tenho contato com o DEM municipal. O presidente do MDB, Daniel Vilela, me procurou e me deu uma atenção extraordinária. Falei também com o vice-governador, Lincoln Tejota, e fiquei encantado com suas ideias e posições. O futuro certamente passará pelo Lincoln e também pelo Daniel.”

Lincoln Tejota convidou Márcio Luiz para integrar a base política do governo estadual.

Perguntado sobre a possibilidade de o empresário Paulo Van der Laan disputar a prefeitura, Márcio Luis disse que não relutaria em apoiá-lo. “Mas o Paulo não quer ser candidato.”

O presidente do PSD, Vilmar Rocha, disse ao Jornal Opção que gostou do perfil de Márcio Luis. “Porque representa a renovação de fato e tem o perfil do PSD”, afirma. “Conversei com Vilmar Rocha, a quem admiro, por telefone. Mas não fechamos nenhum acordo político. Nós vamos conversar pessoalmente, brevemente.”

A conversa com Daniel Vilela agradou a Márcio Luis, até porque são jovens e pertencem à mesma geração. Mas o fato é que o advogado e empresário prefere articular na base do governo de Ronaldo Caiado. Porque, se for eleito, ficará mais fácil governar.

Júlio da Retífica, prefeito Pedro Fernandes e vereador Walthan Glória | Foto: Reprodução

Júlio da Retífica ou Pedro Fernandes?

Perguntado se tem alguma informação sobre a possibilidade de Júlio da Retífica disputar a prefeitura, substituindo Pedro Fernandes, Márcio Luis frisa que nada sabe a respeito. “A decisão é do grupo deles. Os dois são nomes de respeito.”

Um político ligado a Júlio da Retífica sublinha que, ao contrário do que estão comentando, Eronildo Valadares “não lidera as pesquisas de intenção de voto”. “Ele perdeu a eleição em 2016 porque sua rejeição era altíssima. Pedro Fernandes nem morava em Porangatu e o derrotou com facilidade.” Indagado sobre o assunto, Márcio Luis não quis comentar. “Meu debate será noutro nível. Não vou ficar falando dos meus possíveis oponentes. Vou falar de minhas ideias para melhorar a vida dos porangatuenses. Como não tenho rejeição e tenho um perfil aglutinador, acredito que tenho chance de ser eleito. Estarei enfrentando grupos que polarizam pelo poder há 20 anos. Não pretendo criar novas divisões. O que pretendo é construir para todo mundo, reconhecendo o que estiver certo e modificando o que estiver errado.”

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.