Baldy é cotado para a suplência de Henrique Meirelles

Se aceitar, terá o apoio tanto de Ronaldo Caiado quanto de João Doria (seu parceiro político em São Paulo)

Alexandre Baldy de Sant’Anna Braga, aos 41 anos, é um político vencedor. É empresário bem-sucedido, foi secretário da Indústria e Comércio do governo de Goiás, sendo considerado um dos mais proativos na busca de investidores para o Estado.

Vitorioso na iniciativa privada e no setor público, foi eleito deputado federal, em 2014. Depois, assumiu o Ministério das Cidades, no governo do ex-presidente Michel Temer, e, no momento, é secretário de Transportes Metropolitanos do Estado de São Paulo.

Henrique Meirelles (PSD) e Alexandre Baldy (Progressistas) | Foto: Reprodução

Seu projeto para 2022 é(ou era) disputar mandato de senador. Presidente do partido Progressistas em Goiás, é um político articulado e conta com aliados de peso, como o deputado federal Adriano do Baldy, o prefeito de Anápolis, Roberto Naves, e o presidente da Assembleia Legislativa de Goiás, Lissauer Vieira (uma das principais revelações políticas de Goiás nos últimos anos, ao lado de Roberto Naves, este, um azougue).

Mas, na política como na vida, não se consegue tudo aquilo que se quer. Portanto, Baldy pode mudar de rota em termos de projetos pessoais.

O ex-ministro não diz nada sobre o assunto, mas a possibilidade de que se torne suplente de Henrique Meirelles (PSD) — o possível candidato a senador na chapa majoritária de Ronaldo Caiado e Daniel Vilela — não é mais remota.

Ronaldo Caiado e João Doria (aliado de Baldy em São Paulo) certamente apoiarão a composição Henrique Meirelles e Alexandre Baldy. Fala-se até na possibilidade de Meirelles ser ministro, a partir de 2023. Se for, Baldy assumiria o mandato, ao menos por algum tempo.

A cúpula do Progressistas, que é atenta e sabe retraçar seus projetos, adotando a realpolitik, projeta eleger ao menos três deputados federais em 2022: Adriano do Baldy, Lissauer Vieira e mais um. Ao mesmo tempo, voltará a participar do governo de Ronaldo Caiado, com cargo no primeiro escalão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.