A cúpula do governo de Goiás espera do governo federal: a privatização da Celg, o alongamento de sua dívida e investimentos em infraestrutura.

O alongamento da dívida e investimentos em infraestrutura vão beneficiar todo o país, não apenas Goiás.

A duplicação da BR-153, entre Anápolis e Porangatu, permanece paralisada. A empresa Galvão não move uma palha, alegando que não tem recursos financeiros. O governo federal, no lugar de fazer nova licitação, perde-se num mar de burocracia improdutiva.

A BR-153 é uma das rodovias onde ocorrem mais acidentes do país.