Após a vitória esmagadora de Lissauer na Assembleia, Roller tentará fazer do limão uma limonada

Principal articulador político de Caiado, secretário tem a experiência necessária para superar momento delicado, mas governo precisa falar a mesma língua dos deputados

Ernesto Roller acompanha o governador na saída do Palácio Alfredo Nasser, antes da eleição do novo presidente | Foto: Ruber Couto (Alego)

A tarefa dada por Ronaldo Caiado ao ex-deputado e ex-prefeito de Formosa, Ernesto Roller, não é das mais simples. Ele assumiu a secretaria de Governo com cacife para ser o braço direito do novo governador na articulação com lideranças políticas.

Experiência para articular, ele tem de sobra. Mas o contexto não ajuda. Trata-se de um momento muito, muito delicado. Como houve uma troca radical no comando político do Estado, são enormes as expectativas de diversos protagonistas que suaram na campanha de Caiado.

Deputados, prefeitos, vereadores, ex-prefeitos e muitos outros apoiadores ainda estão à espera do chamado para uma participação mais efetiva na administração. Esse “call” está acontecendo aos poucos, basicamente nos postos-chave, nas áreas em que a máquina não pode parar de jeito nenhum.

A crise financeira do Estado tornou o início de gestão uma operação muito cautelosa. Somente após a segunda fase da reforma administrativa é que se saberá, ao certo, quais serão os espaços que poderão ser ocupados pelos aliados.

Enquanto isso, a articulação política é quem mais sofre com a pressão. E é Roller quem está na ponta desse processo. Precisará de toda a sua experiência para tentar reverter a derrota tática da eleição da Mesa Diretora da Assembleia em algo positivo para o governo.

E ele já começou a fazer isso. Na sexta-feira, se desdobrou em virar a página e ventilar que o resultado na Assembleia não foi tão ruim assim. Ao elogiar Lissauer, disse que o novo presidente não fará oposição ao governo.

Nos bastidores, contudo, vários deputados não medem críticas à articulação política. Reclamam que não estão sendo ouvidos, pedindo inclusive mais humildade de quem os recebe.

É deste caldo, por enquanto azedo, que Roller precisará fazer uma limonada palatável para que a apreciação dos projetos do Executivo seja a mais tranquila possível no parlamento.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.