Adib Elias diz que batalha com Daniel Vilela pelo comando do MDB não terminou

Prefeito de Catalão afirma que Romero Jucá deve chamar o ex-deputado para uma conversa. A ideia é fazer eleição pelo comando do partido

Adib Elias, prefeito de Catalão: “Eu e o senador Luiz Carlos do Carmo conversamos com Romero Jucá”  | Foto: Y. Maeda

O prefeito de Catalão, Adib Elias, afirma que, ao contrário do que pregam emedebistas ligados ao presidente do MDB regional, Daniel Vilela, ele e o grupo de prefeitos que foram expulsos do partido podem voltar. “Na verdade, as coisas ainda estão sendo decididas. Nós recorremos de uma decisão recente, que beneficia Daniel Vilela. Na quarta-feira, 15, eu e o senador Luiz Carlos do Carmo — o único emedebista de Goiás que tem mandato federal — estivemos com o presidente do MDB, Romero Jucá. A ideia é a seguinte: o partido indica uma comissão provisória com três membros de cada grupo, do nosso e do de Daniel Vilela. A liderança do processo ficaria com o senador Luiz Carlos do Carmo. Aí disputaríamos o voto dos integrantes do partido — quem ganhar fica no comando do partido, mas sem promover perseguições. Vale frisar que, em 2018, Daniel Vilela obteve apenas 15% dos votos dos goianos — o que é muito pouco. Iris Rezende sempre obteve, quando perdeu as eleições, acima de 40% dos votos. O grupo de Daniel não conseguiu eleger nenhum deputado federal nem senador em 2018. Ainda assim, ele quer expulsar líderes importantes do partido. Será que sabe como é difícil se eleger em Rio Verde [cidadã administrada por Paulo do Vale, expulso do partido]? Será que sabe como é difícil derrotar uma pessoa da poderosa e milionária família de Otávio Lage em Goianésia? Pois Renato de Castro conseguiu derrotar um filho de Otávio Lage. Os emedebistas mais experimentados entenderam que, para retirar o grupo de Marconi Perillo do poder, era preciso apoiar Ronaldo Caiado, o que fizemos.”

Paulo do Vale, prefeito de Rio Verde | Foto: Divulgação

Adib Elias afirma que em 15 dias o problema “possivelmente estará resolvido. Romero Jucá vai chamar Daniel Vilela para uma conversa”.

Se a Justiça e Romero Jucá não decidirem a favor do grupo de Adib Elias, mantendo-o no MDB, deve acontecer, segundo o prefeito de Catalão, uma desfiliação em massa. “Nós vamos reunir no mínimo duas mil pessoas, no Centro de Convenções de Goiânia, e vamos sair do partido. Será um grande prejuízo político e, por extensão, eleitoral para o emedebismo em Goiás. Portanto, espero que isto não aconteça”, sublinha o prefeito.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.