Com o intuito de manter a governabilidade, o presidente diplomado Luís Inácio Lula da Silva (PT) sinalizou a entrega de seis ministérios, divididos igualmente entre União Brasil e PSD. 

As negociações devem garantir ao PSD, o Ministério da Agricultura, que deve ficar com o senador Carlos Fávaro (MT); o Ministério de Minas e Energia, cotado para o senador Alexandre Silveira (MG) e o Ministério da Pesca e Aquicultura, que deve atender a bancada do PSD na Câmara e deve ser comandado pelo deputado André de Paula (PE).

Para o União Brasil, a composição é composta pelas pastas de Integração e Desenvolvimento Regional e Turismo.

O “rateamento” garante ao petista poder de articulação dentro do congresso para apoio de matérias referentes ao governo federal.