Parque Serra Dourada pode ser reduzido em 42%

Extensão do Parque Estadual da Serra Dourada é objeto de discórdia entre Sindicato  dos Produtores Rurais da cidade de Goiás e Associação dos Geógrafos Brasileiros

Extensão do Parque Estadual da Serra Dourada é objeto de discórdia entre Sindicato
dos Produtores Rurais da cidade de Goiás e Associação dos Geógrafos Brasileiros

A Secretaria Estadual de Meio Ambiente e dos Re­cursos Hídricos (Semarh) estuda uma proposta de redelimitação do Parque Estadual da Serra Dourada, apresentada pelo Sindicato dos Produtores Rurais da cidade de Goiás. Segundo o Sindicato, o parque, instituído em 2003, inclui uma área com 188 propriedades. O tamanho da unidade de conservação se reduziria em, aproximadamente, 42%, passando de 28.625 hectares para 16.500. A seccional goiana da Associação dos Geógrafos Brasileiros (AGB-GO) se mo­biliza para participar da audiência pública marcada para esta segunda-feira, 9.

O vice-presidente da AGB, Romualdo Pessoa, afirmou: “No momento em que se bus­ca preservar o que resta do Cerrado e até recuperar áreas degradadas, é um contrassenso tentar reduzir o segundo maior parque do Estado”. Já a consultora técnica de meio am­biente da Federação de Agri­cultura e Pecuária de Goiás (Faeg), Jordana Gabrel Sara, disse que “é um parque no papel, que foi criado sem os estudos exigidos pela legislação e até hoje ninguém sabe, ao certo, onde começa e onde termina”. O parque situa-se na região noroeste goiana, entre Buriti de Goiás, Mossâmedes e cidade de Goiás.

PF deflagra operação contra a extração ilegal no Cerrado e Caatinga

A Polícia Federal (PF) deflagrou, na manhã da quinta-feira, 5, a Operação Metástase, em Goiás e mais seis Estados, para desarticular uma quadrilha especializada na exploração ilegal de madeira. O grupo teria ganhado R$ 23 mi­lhões, estima a PF, com a venda de carvão vegetal ilegal para usinas siderúrgicas, desmatando 10 mil hectares de Cerrado e Caatinga. A Operação conta um total de 97 mandatos, entre de busca e apreensão e de condução coercitiva em Goiás e em Minas Gerais, Mato Grosso, Paraná, Tocantins, Bahia e Pernambuco. A ação foi deflagrada na data comemorativa do Dia Mundial do Meio Ambiente. Quatrocentos policiais federais participam da operação, cujo nome faz alusão a tumores cancerígenos que se espalham pelo corpo o que, neste caso, significa a exploração ilegal que se espalhou por sete Estados, com mais de 150 pessoas envolvidas, 89 carvoarias e 36 usinas siderúrgicas.

sem2

Protestos contra Paulo Garcia

Servidores de diversas categorias da Prefeitura de Goiânia, como agentes de trânsito, guardas civis metropolitanos, professores e funcionários da fiscalização participaram na ma­nhã da quinta-feira, 5 , de um protesto no Pa­ço Municipal. A pauta foi a in­sa­tisfação com o prefeito Paulo Gar­cia (PT). Antes de participarem do protesto, os professores protocolaram um pedido de impeachment contra o prefeito na Câmara Muni­cipal. A alegação é a de que Paulo Garcia não está conseguindo administrar a cidade. Segundo a Polícia Mi­litar, cer­ca de 400 pessoas participaram da manifestação, que foi pacífica e reuniu dez sindicatos. As principais reivindicações são o aumento salarial e o cumprimento da data-base de 2014.

Justiça suspende venda de áreas públicas

A Justiça expediu uma liminar, protocolada na quarta-feira, 4, que suspende a autorização, concedida pela Câmara de Vereadores de Goiânia ao Paço Municipal, para a venda de 18 áreas públicas da capital. A decisão foi do juiz da 1° Vara de Fazenda Pública Municipal e de Registro Públicos, Fabiano Abel de Aragão Fernandes, que questionou se há, pela cidade, postos de saúde, delegacias e escolas públicas suficientes. “Resposta óbvia: não. O município, ao alienar áreas originalmente destinadas para esses fins, irá contribuir para diminuir essa carência a médio e longo prazo? Res­posta óbvia: não”, argumentou no documento. Inicialmente, as áreas eram para construções de Centro Municipal de Educação Infantil (CMEIs), postos de saúde e outros equipamentos públicos. A permuta de aproximadamente 208.000 m² pode arrecadar cerca de R$ 250 milhões, o que solucionaria a crise financeira da prefeitura.

Iris oficializa pré-candidatura na 4ª

Para esta quarta-feira, 11, está previsto o evento de oficialização da pré-candidatura de Iris Rezende (PMDB) ao governo do Estado. O local não está definido, mas é prevista a presença do vice-presidente da República, Michel Temer (SP), e do presidente nacional da legenda, Valdir Raupp (RR). Na terça-feira, o ex-prefeito deve comparecer à convenção nacional da sigla. Iris Rezende votará favorável ao apoio da legenda à reeleição da presidente Dilma Rousseff, o que sinaliza o caminho que o PMDB goiano deve seguir. Iris rechaçou a possibilidade de o partido apoiar o pré-candidato à Pre­si­dência da República pelo PSB, Eduardo Campos, caso Vanderlan Cardoso concorde em compor como vice do peemedebista. O ex-prefeito já se referencia como o nome da legenda, em Goiás, desde que Júnior Friboi se retirou da disputa.

Novos caminhos para a educação

O Congresso aprovou, na terça-feira, 3, a meta de destinação de 10% do Produto Interno Bruto (PIB) à educação, até 2024. O texto, do Pla­no Nacional de Educação, tem proposta acima do padrão das principais economias mundiais e segue, agora, para sanção da presidente Dilma Rousseff. Na quinta-feira, 5, o ministro da Educação, Henrique Paim comemorou a ação do governo resultante no recorde de número de 1.214.259 inscritos no Sistema de Seleção Unificada (Sisu). “Isso está relacionado ao conjunto de oportunidades que vêm sendo abertas. Há um interesse maior pelo número de ofertas que o governo tem feito. Os números demonstram que estamos acertando”, afirmou. O Sisu é um sistema em que instituições públicas oferecem vagas aos candidatos participantes do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). A Uni­ver­si­dade Federal de Goiás (UFG) adotará integralmente o sistema para seleção, a partir do primeiro semestre de 2015.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.