Wolmir Amado é confirmado como pré-candidato ao governo pelo PT goiano

Petistas traçam estratégia para dobrar número de cadeiras para deputado federal e estadual. Para chegar ao feito, o partido trabalha para ter palanque e presença de Lula na campanha de 2022

Com o nome do secretário da Sociedade Goiana de Cultura (SGC), o ex-reitor da PUC Goiás, Wolmir Therezio Amado (PT), disponível como postulante ao governo estadual, o Partido dos Trabalhadores (PT) aposta no nome do ex-presidente Lula (PT) para dobrar o número de deputados federais e de parlamentares na Assembleia Legislativa de Goiás (Alego).  

A disposição do nome de Wolmir foi anunciada no último sábado, 13, durante a reunião do Diretório Estadual do partido, que aconteceu na sede da Central Única dos Trabalhadores (CUT) e contou com a presença dos deputados estaduais Antônio Gomide (PT), Delegada Adriana Accorsi (PT), o deputado federal Rubens Otoni (PT) e a presidente do Diretório Estadual, Kátia Maria.  

 Apesar da disponibilidade do nome do ex-reitor da Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC Goiás), a presidente da sigla explica que a reunião teve um caráter preparatório para as eleições de 2022 e todas as definições da sigla serão construídas no decorrer do calendário eleitoral, seguindo as diretrizes do partido, que busca palanque para o ex-presidente Lula, mas pretende ampliar a base no Estado.  

De acordo com a presidente, o intuito do partido é criar várias frentes de trabalho para preparar a campanha de Lula no Estado e melhorar a competitividade das chapas para a Alego e para a Câmara Federal. Hoje o partido tem apenas um deputado federal e dois deputados estaduais.  

 “O que a gente tem feito é construído e ampliado a base do nosso partido para concorrer e montar uma chapa competitiva para a Assembleia e para a Câmara Federal, mas tá tudo muito indefinido e a tática será definida posterirormente”, afirmou a presidente, que dialoga com vários partidos e que a definição de nomes e de cargos será definida somente no início de 2022, porque o partido estaria avaliando a candidatura própria, ou até mesmo o apoio a outro nome. 

“A prioridade neste momento é voltar os olhos do partido para organizar o Estado, garantindo uma chapa para a Câmara Federal e também para eleger quatro deputados estaduais”, comentou a presidente que adiantou que o partido fará 13 encontros para definir as chapas, com lideranças setoriais e lideranças regionais da sigla.  

Candidato ao governo 

Uma das possibilidades do partido é o lançamento de Wolmir Amado como postulante ao governo estadual. O ex-reitor da PUC participou da reunião e já colocou o seu nome à disposição da sigla para concorrer ao Palácio das Esmeraldas.  

 Esse foi um dos primeiros passos, de acordo com a deputada estadual Adriana Accorsi, porém o principal debate da sigla é a luta por direitos. A pré-candidatura de Wolmir é vista com bons olhos pela deputada e pelos militantes da sigla.  

É o caso do deputado estadual Antônio Gomide (PT), que parabenizou o pré-candidato por colocar o seu nome na disputa para o Governo Estadual. “Foi com grande satisfação que recebemos o nome de Wolmir para concorrer algo governo. Estamos juntos no projeto de 2022”, comentou.  

“Só tenho de agradecer a Deus e ao povo de Goiás, que é quem vai receber essa missão”, discursou Wolmir ao lançar o seu nome como postulante ao governo estadual. Ele ainda pode enfrentar outros nomes, porém a definição e as articulações do partido devem se encerrar até abril de 2022, quando se encerram os prazos para filiação partidária.  

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.