Votos de Thiago Peixoto serão distribuídos entre todos candidatos da base, avalia Francisco Jr.

Candidato a deputado federal, parlamentar avaliou cenário sem o colega de partido

Sem Thiago Peixoto, Francisco pode ser a chance do PSD garantir um deputado em Brasília | Foto: montagem/arquivo

A desistência de Thiago Peixoto e a reestruturação do PSD na campanha de 2018 ainda é motivo de alerta para a legenda, que pode ficar sem garantir uma cadeira em Brasília. Porém, segundo o candidato a deputado federal, Francisco Jr, agora o principal nome do partido para a disputa a uma vaga na Câmara, o trabalho continua o mesmo.

“Claro que com a saída do Thiago a gente se reestrutura, então algumas situações mudam, mas o projeto continua, todos candidatos são importantes. Além disso, temos duas realidades agora: menos concorrentes, mas também a divisão de eleitores, já que o Thiago tinha apoio de diversas prefeituras, que estão com o governo. Então, a expectativa é que os votos sejam distribuídos entre todos postulantes da coligação”, afirmou Francisco.

O candidato, que afirmou não ter apoio de tantas prefeituras por ter o costume de trabalhar com prioritariamente com entidades sociais, também considerou a campanha de 2018 como atípica, mas garantiu que isso é bom para o PSD.

“Este ano será tudo rápido e vai pesar muito a imagem e capilaridade do candidato, a sua capacidade de chegar ao eleitor e, nesse aspecto, entendo que o PSD é muito favorável por ter diretório em quase todos municípios”, assegurou Francisco, reforçando que mesmo tendo uma grande disputa pela frente, continua animado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.