Viúva de Mc Kevin e advogado de modelo discutem nas redes sociais sobre nova versão para queda

O delegado responsável pelo caso irá comparar as mensagens, fotos e vídeos extraídos de três celulares apreendidos com as novas versões

Cantor Kevin Nascimento Bueno, o MC Kevin | Foto: reprodução

Uma nova versão apresentada para a morte do cantor Kevin Nascimento Bueno, o MC Kevin gerou um discussão nas redes sociais entre os advogados Deolane Bezerra Santos, mulher do funkeiro e Danilo Garcia de Andrade, que representa Bianca Dominguez. O artista morreu na noite de 16 de maio, ao cair da varanda de um hotel na orla da Zona Oeste do Rio.

 “Muitas coisas ainda vão ser esclarecidas. Vocês não vão brincar com as emoções de quem gostava do Kevin realmente”, disse Deolane, em vídeos postados ao sair da delegacia na Barra da Tijuca, onde a advogada esteve, na tarde desta terça-feira, 3. “Agora sim nós vamos começar a investigar direitinho. É um depoimento, são dois depoimentos, é cortina aberta, é cortina fechada, estava na sacada, estava na cama. Sua obrigação com a verdade é com a justiça.”

Já Danilo afirma que enviou ao Ministério Público do Rio um documento com sete páginas e 115 itens que detalham o episódio e teriam sido lembrados pela modelo que estava com o cantor. O advogado ainda postou um vídeo em que as declarações de Deolane seriam “inverídicas”. “Nós aqui não brincamos em serviço”, disse.

Briga ‘acalourada’

Danilo Garcia de Andrade, informou que Bianca lembrou ter havido uma briga “acalorada” e “com gestos bruscos” entre MC Kevin e MC VK era sobre a possibilidade de Deolane, hospedada na suíte 1305, estar chegando no apartamento 502, onde o trio estaria. Os rapazes teriam ido para a varanda, e o desentendimento, garante o advogado, teria motivado o funkeiro a passar as pernas pelo parapeito.

No primeiro depoimento, a modelo contou que MC Kevin passou as pernas pelo parapeito, desceu o corpo e ficou apoiado com as mãos na parte mais baixa da sacada. Ele despencou de uma altura de aproximadamente 18 metros, sofreu 23 fraturas, além de hemorragia na cabeça, perfuração no pulmão e rompimento do fígado. A causa da morte do artista no laudo do Instituto Médico Legal (IML) é descrita como traumatismo crânio encefálico, provocado por ação contundente.

Com a nova versão, o delegado Leandro Gontijo, responsável pelo caso irá comparar as mensagens, fotos e vídeos extraídos de três celulares apreendidos com as versões apresentadas.

*Com informações do Extra

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.