Virmondes sobre disputa à prefeitura: “Sou contra imposições e panelinhas”

Pré-candidato, deputado avalia disputa interna no PSD como saudável: além dele, Francisco Júnior trabalha para ser o nome do partido para 2016

Deputado Virmondes Cruvinel defende múltiplas candidaturas da base | Foto: Sérgio Rocha / Alego

Deputado Virmondes Cruvinel defende múltiplas candidaturas da base | Foto: Sérgio Rocha / Alego

O deputado estadual Virmondes Cruvinel avaliou como positiva a disputa interna do PSD para as eleições de 2016. Tanto ele quanto o colega de Assembleia Francisco Júnior tentam se viabilizar para uma possível candidatura solo do partido em Goiânia.

Terceiro mais bem votado deputado estadual na capital (com cerca de 19 mil votos), o ex-vereador avalia como saudável que o PSD tenha “vários nomes qualificados”, mas afirma que continuará trabalhando para ser o candidato. Consta que, nos bastidores, Lincoln Tejota e Francisco Jr. estariam trabalhando juntos pela candidatura de Francisco.

“Respeito que Lincoln tenha suas preferência, mas ele só teve 5 mil votos em Goiânia. Eu fui o vereador mais bem votado não só da capital, mas de todo o Estado, em 2012”, justificou Virmondes, que completou amenizando: “Estamos evitando falar mal um do outro, pois prezamos pela democracia e queremos consolidar um nome para 2016”.

Ainda sobre a disputa interna do PSD, Virmondes defendeu as divergências internas e disse que estas são “saudáveis” e “estimulantes”. “Sou contra imposições, panelinhas e candidatos pré-definidos. Se precisar, o PSD vai disputar na convenção”, garantiu.

No que diz respeito às candidaturas pela base governista, o deputado se junta ao time dos que apostam em múltiplas candidaturas. “Temos nomes competitivos, como o Delegado Waldir, Fábio Sousa e Jayme Rincón, para citar alguns do PSDB. Mesmo porque o lado de lá terá duas candidaturas também”, afirmou.

Para o pessedista, o PMDB deve ficar mesmo com o DEM e, assim, o PT do prefeito Paulo Garcia (PT) tende a lançar candidatura própria. “Mesmo com o grande desgaste do prefeito, que ficou parado durante quatro anos, a Delegada Adriana Accorsi e o ex-reitor Edward Madureira são dois nomes que têm potencial pessoal”, completou.

Virmondes reconhece, ainda, que Iris Rezende deve largar com uma “ampla vantagem”, mas questiona a “invencibilidade” do decano peemedebista. “O sentimento de mudança, a vontade de renovação, sem contar na herança [Paulo Garcia] que Iris deixou para os goianienses vão pesar contra ele”, arrematou.

 

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.