Vigilantes são presos após tentarem entrar com celulares na CPP de Aparecida de Goiânia

Os dois servidores suspeitos trocaram acusações quando foram flagrados. De acordo com a direção da unidade, contrato deles com o Estado pode ser encerrado

Material foi encontrado em fundo falso no interior de um capacete dos suspeitos | Foto: Reprodução/Comunicação POG

Material foi encontrado em fundo falso no interior de um capacete dos suspeitos | Foto: Reprodução/Comunicação POG

A polícia prendeu dois vigilantes penitenciários que supostamente tentavam entrar com dois aparelhos celulares, carregadores e dezenas de fones de ouvidos na Casa de Prisão Provisória de Aparecida de Goiânia (CPP), na manhã deste sábado (2/8). A dupla está lotada no sistema de Vigilantes Penitenciários Temporários (VPTs).

Ao serem flagrados, Maxilânio Dias Nicacio e Elias Moreira dos Santos trocaram acusações. Os itens estavam escondidos em fundo falso no interior de um capacete de um deles. O crime foi constatado quando os funcionários passavam pela revista padrão, feita em todos os servidores antes da entrada para o trabalho.

Uma sindicância para apurar o caso e os dois podem ter o contrato encerrado com o Estado, segundo a Coordenação de Segurança da unidade. Os homens foram levados pela escolta prisional para o 1º Distrito Policial de Aparecida de Goiânia, onde foi lavrado um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO).

Deixe um comentário