Vice-governador eleito, Tejota garante que Caiado terá ampla maioria na Assembleia

Intenção é montar articulação para já discutir na Casa de leis o que é de interesse do futuro governo

Foto: Mayara Carvalho/Jornal Opção

Em entrevista ao Jornal Opção na manhã desta terça-feira (9/10), Lincoln Tejota (PROS), vice-governador eleito na chapa de Ronaldo Caiado (DEM), avalia não ter dúvidas de que o democrata contará com ampla maioria dos deputados na Assembleia Legislativa a partir do ano que vem.

Ao considerar a lista de deputados eleitos, Caiado conta facilmente com 18 parlamentares aliados. A expectativa é que esse número aumente de forma considerável com as articulações. “Isso só porque ainda não virou mandato. Quando virar, a tendência é ter ampla maioria”, explica Tejota.

Responsável pela articulação na Casa de leis, o atual deputado estadual deve se dedicar, nos próximos meses, a organizar uma base coesa, já atuando a favor do futuro governador no mandato vigente.

Com o fim iminente da administração tucana, a pauta da Assembleia deve incluir projetos sensíveis à gestão e a intenção, segundo Tejota, é já fazer um levantamento entre os deputados para discutir o que é de interesse do futuro governo.

Transição

O vice eleito também afirmou que pretende participar ativamente do processo de transição de governo. Com Caiado em Brasília tratando do apoio na disputa presidencial, o deputado afirma que quer servir como “ponte” para a nova gestão.

“Conheço a máquina estatal, tenho a confiança do servidor e quero servir como ponte de transição e que cheguemos em janeiro com as informações que precisamos para fazer as mudanças essenciais que queremos no Estado”, acrescenta.

Eleição

Durante entrevista, Tejota também falou sobre a eleição expressiva da coligação comandada por Caiado, definindo o pleito recente como um “divisor de águas” — não só no Estado, mas em todo o território nacional.

Ele também voltou a comentar a decisão de deixar a base de apoio do governo de José Eliton para integrar a chapa caiadista, ainda no período de pré-campanha. “Consultei minha base e a resposta que tive foi a de que o Estado precisa avançar. Fomos muito criticados, mas a política não é só de palmas, é também de decisão, e nunca faltei com decisões, principalmente quando elas estão de acordo com os interesses da população”, finalizou.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.