Vereadores se negam a participar de reunião entre prefeitura e mercado imobiliário

Acordo entre gestão municipal e Codese será assinado nesta sexta-feira (10); parlamentares criticaram nesta quinta (9) compromisso com setor imobiliário

A Prefeitura de Goiânia e o Conselho de Desenvolvimento Econômico, Sustentável e Estratégico de Goiânia (Codese) assinam, na manhã desta sexta-feira (10/3) um Termo de Cooperação que, de acordo com a gestão municipal, “sela o início da parceria entre as duas partes”. O acordo foi duramente criticado na sessão desta quinta-feira (9) na Câmara Municipal.

Os vereadores questionam os interesses que podem estar por trás da parceria. Em vídeo divulgado em suas redes sociais, o vereador Jorge Kajuru (PRP) afirmou que já são 13 os parlamentares que se recusaram a participar da reunião de assinatura, que será realizada na sede da Federação das Indústrias do Estado de Goiás (Fieg).

Segundo Kajuru, os vereadores Priscila Tejota (PSD), Elias Vaz (PSB), Dra. Cristina Lemos (PSDB), Anselmo Pereira (PSDB), Clécio Alves (PMDB), Paulo Magalhães (PSD), Sargento Novandir (PTN), Zander Fábio (PEN), Tatiana Lemos (PCdoB), Cabo Senna (PRP), Alysson Lima (PRB) e Izídio Alves (PR) afirmaram que não participarão da assinatura do acordo.

“São 13 vereadores que não fazem parte do cartel imobiliário de Goiânia. O cartel já quer ter maioria aqui na Câmara e decidir tudo sobre Plano Diretor, expansão urbana e uso de solo nesse ano que é decisivo”, garantiu Kajuru.

Ele também fez uma crítica aos parlamentares que pretendem participar da reunião que, segundo ele, é o pontapé inicial para que o mercado de imóveis mande na cidade. “Para mim, participar é carimbar que está participando da bancada do cartel imobiliário”, defendeu.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.