Vereadores derrubam vetos e impõem mais derrotas à gestão Iris

Sem base, prefeito de Goiânia demonstra inabilidade e sofre para articular na Câmara

Priscilla Tejota e Cabo Senna: projetos foram vetados pelo prefeito | Fotos: Alberto Maia/ Câmara Municipal

O prefeito de Goiânia, Iris Rezende (PMDB), continua sofrendo consecutivas derrotas na Câmara Municipal. Sem base e sem um líder no Legislativo, o decano peemedebista demonstra pouco interesse em criar laços com os vereadores.

Tamanho descaso tem lhe custado muito caro. Nesta terça-feira (3/10) mesmo, Iris assistiu a dois vetos a projetos serem derrubados pela maioria absoluta dos parlamentares.

O primeiro projeto vetado, de autoria do vereador Cabo Senna (PRP), diz respeito a diretrizes para segurança pública da capital e foi motivo de uma enxurrada de críticas à decisão do prefeito de vetá-lo. O resultado: todos os 25 presentes votaram pela derrubada do veto.

Já o segundo, da vereadora Priscilla Tejota (PSD) — uma das principais vozes da oposição ao Paço Municipal–, obriga a Secretaria de Obras e Patrimônio a informar à Câmara o andamento de todas obras que estão em andamento na capital. Foram 22 votos pela derrubada do veto ante a apenas um favorável à manutenção: Paulo Daher (DEM), aliado de Ronaldo Caiado (DEM) e um dos únicos que votam cegamente com a prefeitura.

Essa não é a primeira vez que a Câmara contradiz os desejos da Prefeitura Municipal: vários vetos, incluindo um dos mais importantes para a gestão Iris que impede a cobrança do IPTU contínuo, seguem sendo derrubados pelos vereadores.

Na última sexta-feira (29/9), durante a prestação de contas no Legislativo, Iris Rezende foi novamente questionado sobre o líder e a consolidação da base aliada, no entanto, como sempre, tergiversou.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.