Autora do projeto, Priscilla Tejota (PSD) diz que desburocratização torna processo menos corrupto

Vereadora Priscilla Tejota | Arquivo

Durante a sessão odinária desta quarta-feira (17/10) os vereadores derrubaram, por 18 votos a 3, o veto parcial do prefeito Iris Rezende (MDB) ao projeto da vereadora Priscilla Tejota (PSD) que estabelece a descentralização da verba destinada para a merenda escolar.

De acordo com a matéria, o recurso deverá ser repassado diretamente para as escolas municipais da capital e não mais ser administrado pelo Secretaria Municipal de Educação e Esportes (SME).

“Esse projeto foi pensando num problema muito grave que Goiânia enfrenta há 10 anos que é o destino desse dinheiro. Licitar um volume de recurso dessa ordem é muito difícil e nós temos muitas denúncias nesse sentido”.

A vereadora acredita que a capital já possui a estrutura necessária para a descentralização da verba, a exemplo do que já acontece nos colégios muncipais há mais de 20 anos. Para ela, a matéria vai garantir ainda mais qualidade do alimento servido aos alunos.

“Com o dinheiro direcionado para cada escola, o diretor vai poder comprar alimentos mais frescos, nos comércios do bairro, de forma que eles não precisem ficar estocados nas escolas que hoje não têm estrutura para essa armazenagem”.