Vereadora diz que população não aceitou “falsa aposentadoria” e perdeu confiança em Iris

Para Dra. Cristina, eleitores estão hesitantes em votar no ex-prefeito — justamente por isso seu principal adversário, Vanderlan (PSB), só cresce nas pesquisas

Vereadora Dra. Cristina na Câmara de Goiânia | Foto: Alberto Maia

Vereadora Dra. Cristina na Câmara de Goiânia | Foto: Alberto Maia

A vereadora Dra. Cristina — uma das principais apostas do PSDB para a Câmara em 2016 — disse ao Jornal Opção que é impressionante o crescimento que Vanderlan Cardoso (PSB) teve na última semana na disputa pelo Paço Municipal.

Segundo ela, a pesquisa Ibope divulgada na última sexta-feira (16/9), que mostrou o candidato pessebista empatado tecnicamente com Iris Rezende (PMDB) no segundo turno, apenas confirmou uma tendência que tem sido percebida em todas as regiões de Goiânia.

“Vanderlan está construindo uma história de credibilidade junto à população, porque não tem discurso do ódio, está convencendo muita gente com suas propostas e experiência administrativa”, argumentou.

Além da “alta qualidade” do candidato do PSB, a tucana cita outro (importante) motivo para a ascenção: a falta de credibilidade de Iris Rezende junto à população. Tradicional reduto do peemedebista, Goiânia ficou “desiludida” após o episódio da aposentadoria política.

Em julho deste ano, após muita especulação, Iris escreveu uma carta direcionada à população da capital garantindo que não seria candidato a prefeito, que tinha cumprido seu dever, e que iria abrir espaço para a juventude.

Semanas depois, o decano peemedebista voltou atrás, abandonou a micro-aposentadoria política e lançou candidatura à prefeitura. “Olha, eu tenho ouvido muita gente, mas muita gente mesmo, dizendo que sempre votou nele [Iris] mas que desta vez perdeu a confiança, porque falou que não iria voltar, disse que era irreversível, e está aí”, contou a tucana.

O repórter questionou, então, se a população estava mesmo ligada a esse fato, se tinha acompanhado toda a história. “Veja só, está muito fresco na memória dos eleitores. As pessoas assistiram a ele falar na televisão com todas as letras que não disputaria mais eleições. Há um desânimo generalizado e não é só das classes mais abastadas”, garantiu.

Dra. Cristina faz uma comparação com a situação do atual prefeito, Paulo Garcia (PT), ex-afilhado político do peemedebista: “É verdade que quase ninguém se lembra que quem deixou Paulo aí foi Iris. Faz muito tempo e as pessoas acham que Iris cumpriu todo o mandato e depois que entrou Paulo”.

A vereadora aposta, então, que Vanderlan Cardoso chegará ao segundo turno à frente de Iris Rezende.

Campanha

Candidata à reeleição, Dra. Cristina (PSDB) disse ao Jornal Opção que a restrição financeira imposta pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) neste ano não afetou em nada sua candidatura. Isso porque está acostumada a fazer campanha “franciscana”.

“Estou trabalhando demais, como sempre fiz durante os últimos quatro anos, me reunindo com a população, debatendo a cidade, enfim, o trabalho que todo vereador deve fazer”, completou.

Questionada sobre suas principais bandeiras para a próxima legislatura, a tucana explicou que não dá para querer “inventar a roda”. “A população está tão desamparada, carente do básico, mas do básico mesmo — troca de lâmpada, tapar buracos, médico nas unidades de saúde, vagas em CMEIs — que meu foco será a saúde e a assistência social”, arrematou.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.